Nos últimos três anos, a série Yoga 900, de notebooks 2 em 1 topo de linha, tem trazido alguns dos melhores dispositivos conversíveis do mercado. Eles eram modernos, potentes e tinham muito mais flexibilidade do que um clamshell antigo e chato, tudo isso com basicamente nenhuma desvantagem. Graças às suas sofisticadas dobradiças, os conversíveis de alta qualidade da Lenovo também tinham um senso real de estilo e personalidade.

• O Lenovo Yoga Book C930 vem com uma tela E-ink no lugar do teclado físico
• Veja mais da IFA 2018

Entretanto, você só consegue trazer o mesmo design algumas vezes antes que ele fique obsoleto, mesmo o melhor deles. Então, para 2018, a companhia está tentando algo diferente que, de alguma maneira, é ainda mais moderno e “tech” do que antes.

Esses buracos feitos a laser não são apenas para decoração. Foto: Sam Rutherford (Gizmodo)

No novo Yoga C930 (com o “C” se referindo a “conversível”), a Lenovo corajosamente abandonou a tradicional dobradiça da empresa e a substituiu por uma que vem com um alto-falante embutido. Eu tenho que admitir que, inicialmente, pareceu uma decisão curiosa. Mas, quando você pensa mais nisso, faz bastante sentido. No modo padrão de notebook, a dobradiça garante que o som seja direcionado diretamente para a sua cabeça, em vez de para baixo ou para os lados, como vários outros concorrentes.

Você não precisa mais se preocupar com onde irá deixar sua caneta stylus quando não estiver a utilizando. Foto: Sam Rutherford (Gizmodo)

Como o Yoga é um 2 em 1, o alto-falante na dobradiça também significa que você ainda consegue ouvir o áudio do sistema em alto e bom som nos mais diversos modos (barraca, apresentação ou tablet) sem ter algo atrapalhando no caminho. Claro, pode não ter o mesmo fator chique da dobradiça anterior, mas, agora, a dobradiça do C930 abrange tanto forma quanto função, um design que tem seu próprio apelo. E, embora eu não tenha tido uma chance de ver o quão bom ela é, a dobradiça-alto-falante também tem suporte a Dolby Atmos 3D em todos os modos.

Esse não é o único truque escondido do C930, porque, se você olhar por trás, vai notar que a Lenovo acrescentou um compartimento oculto (que a Lenovo chama de “garagem”) para a caneta stylus do notebook. É uma praticidade inteligente, porque, com o número cada vez maior de laptops com suporte a canetas stylus e Windows Ink, você finalmente tem um jeito simples e seguro de guardar a caneta quando não estiver a utilizando.

Em outros quesitos, a Lenovo aprimorou o design do C930 com linhas mais limpas em seu chassi de alumínio de corpo único, adicionou um prático obturador de privacidade à webcam embutida (que, felizmente, ainda está posicionada acima da tela) e até trouxe de volta mais uma opção de armazenamento na forma de um slot para cartão microSD, algo que o Yoga 920 do ano passado não tinha. Minha única reclamação é o queixo enorme na parte inferior da tela, que, uma vez visto, se torna algo difícil de ignorar completamente.

As especificações do C930 tambem parecem muito boas, com a empresa oferecendo a escolha de um Intel Core i5 ou i7, ambos de 8ª geração, touchscreen full HD ou 4K, até 16 GB de RAM e 2 TB de armazenamento PCIe, além de um monte de portas, incluindo duas USB-C com Thunderbolt 3 e um USB 3.0 padrão tipo A.

Embora os gráficos à esquerda não sejam finais, a Lenovo diz que pode oferecer uma versão com uma tampa de vidro em vez do alumínio. Foto: Sam Rutherford (Gizmodo)

Por fim, temos que falar sobre o outro potencial lado negativo do C930, porque, como você provavelmente já adivinhou, essa coisa não sai barata. A Lenovo diz que o C930 vai começar em US$ 1.400, o que ainda é mais barato que um MacBook Pro 15, mas não exatamente uma quantidade de dinheiro de que muita gente pode abrir mão. Ainda assim, estou ansioso para testar o Yoga C930 mais profundamente antes que ele seja lançado em outubro.

Imagem do topo: Sam Rutherford (Gizmodo)