Caro Lifehacker,
Eu tenho um Sorny Inspironbookmate 2564300iPoo. Posso transformá-lo em um Hackintosh? Mas sério agora: eu sei que um monte de gente pergunta isso a respeito de seus notebooks antigos ou obscuros, e que elas quase certamente não podem, mas eu queria saber quando isso é possível. Quando um Mac OS X pode ser instalado em um laptop estranho e rodar da mesma forma que em um Mac de verdade?

Abraços,
Sonhador do Impossível

Caro SdI,

A resposta para a sua pergunta é nunca. É impossível hackintoshear um laptop e fazê-lo rodar como um Mac de verdade. Se há algo que a Apple faz realmente bem, esse algo é o hardware dos seus portáteis. Mesmo assim, alguns laptops (e netbooks) são facilmente alteráveis para rodar Mac OS X, e dessa forma você pode ter uma alternativa bem mais barata, mas não-Apple. Mas a qualidade é de acordo com o preço.

Se tudo funciona, por que um hackintosh jamais será como um Mac de verdade?

Quando eu comecei a fazer hackintoshes, foi com netbooks. O meu primeiro foi o HP Mini 1000, que não precisava de nenhuma modificação no hardware e funcionava quase como um Mac de verdade. Nos anos seguintes eu peguei vários outros netbooks da Samsung, Asus e HP para tentar fazer o hackintosh mais perfeito possível. Na maioria dos casos isso envolvia alguma modificação de hardware, mas geralmente não era nada muito além de um transplante de placa Wi-Fi. Eu ainda tenho o último netbook que hackintosheei, e ele ainda funciona bem, mas não pode ser atualizado e sofre kernel panics com mais frequência do que deveria. Eu mantenho ele por perto para servir como um computador para visitas, e ele funciona legal para navegar um pouquinho e digitar um pouquinho. Mas não é um Mac de verdade e nunca será.

Apesar de hackintoshear laptops e netbooks ser um trabalho ingrato, se você conseguir o hardware certo (ou melhor, um hardware que esteja ao menos perto do ideal), pode ser um projeto bem divertido e desafiador. Eu enxergo o processo como a solução de um quebra-cabeças cuja única recompensa é a sensação de ter solucionado. Tecnicamente, você acaba com um computador “novo” — só que um não muito bom. Se você decidir fazer isso, não espere que ele funcione tão bem quanto um Mac, ou que seja seu computador principal. Se a Apple retirar compatibilidade com algum elemento do hardware do seu laptop ou fizer mudanças no kernel que tragam problemas, você não conseguirá mais atualizar e poderá muito bem não ser mais capaz de substituir o hardware que agora é incompatível. Isso não é um problema quando você constrói um hackintosh desktop, mas laptops não são tão flexíveis. Mesmo o hardware mais compatível pode se tornar completamente inadequado um dia.

Recapitulando: o seu hackintosh será provavelmente meio bugado, o hardware não será tão bom, e esse mesmo hardware não-tão-bom poderá vir a tornar impossível a atualização do OS X em algum momento. Se você não vê problema com isso, ou com os inúmeros outros problemas que podem aparecer durante o processo, continue lendo.

Como eu descubro que se o meu laptop é hackintosheável?

É tudo uma questão de saber se o hardware dele é compatível com o OS X, como você já deve estar sabendo. Mas como descobrir se é? O primeiro passo é olhar para as especificações de certos laptops. Você sabe que a linha mobile Intel Core-i é compatível, então você só precisa saber se as placas de som, gráficos, Wi-Fi/Ethernet e Bluetooth também funcionam em Mac. Todo o resto pode ser relegado a algum penduricalho USB e, em alguns casos, substituído por partes funcionais. (Esse costuma ser o caso do Wi-Fi, que é o mais problemático. Áudio totalmente funcional vem em segundo lugar, bem próximo.) Para descobrir se eles são compatíveis, basta jogar os nomes dos componentes no Google junto com a palavra “hackintosh”. Fuce um pouquinho e você descobrirá bem rápido se um determinado componente tem suporte nativo ao OS X ou se alguém já criou um driver. Se tudo estiver nos conformes, você tem um bom candidato a hackintosh.

Mesmo assim, você não vai querer hackintoshear um laptop completamente sem ajuda. Se você está familiarizado com o processo, sabe que em um mundo ideal você estará usando um arquivo específico, chamado DSDT, que ajudará o Mac OS X a entender melhor a sua placa-mãe. A não ser que você saiba como gerar e editar um desses sozinho, você vai precisar de alguma ajuda. Leia fóruns como o tonymacx86 ou o InsanelyMac para ver se alguém já tentou hackintoshear o mesmo modelo de hardware que você tem na sua frente. Se não, abra um tópico sobre o laptop em que você está trabalhando. Às vezes essas tentativas são em vão, mas se você tiver escolhido um hardware que interesse a comunidade, receberá alguma atenção.

Como fazer, afinal?

Laptops exigem virtualmente o mesmo processo dos desktops, mas, como você não montou o hardware escolhendo as peças à mão, haverá bem mais tentativa e erro. Geralmente leva semanas de esforço — às vezes mais — se você é um completo iniciante e o seu hardware não é exatamente um Mac em pele de PC. Se você achou um tópico de fórum sobre um hardware que já foi hackintosheado antes (ou ao menos esteja no processo), provavelmente não demorará tanto. Mas você terá que seguir as instruções específicas que encontrar no fórum, porque o processo será exatamente igual. Conhecer o processo para fazer isso em um desktop ajuda, mas não vai responder a todas as suas dúvidas sobre o seu hardware específico.

Se você está com vontade de ter menos trabalho, saiba que o tonymacx86 recentemente postou que o HP ProBook 4530s XU015UT é um laptop facilmente hackintosheável:

Eu usei o HP Probook 4530s XU015UT mais barato. É inacreditável como tudo funciona, incluindo wi-fi, áudio, ethernet, sleep, scroll com dois dedos no trackpad, teclas de mídia, bateria, leitor de cartões, bluetooth e drive de DVD. O teclado também é “bem Mac”, com teclas no mesmo estilo, e um teclado numérico completo. Some isso a uma instalação sem falhas via UniBeast, e eu instalei tudo em menos de uma hora. 

Mas ele também acrescenta:

O grande motivo das pessoas comprarem laptops PC para hackintoshear é a economia percebida. Superficialmente, o Probook mais barato é um negócio e tanto. Infelizmente, depois dos sacrifícios feitos em múltiplas áreas, o usuário acaba com um produto abaixo da média, tanto em qualidade quanto em experiência. Se você quer conviver com as limitações, o Probook é uma alternativa viável. Apesar de eu ter me divertido com o projeto do HP Probook, eu ainda não recomendo a compra de nenhum laptop que não seja da Apple se o que você quer é usar o Mac OS X.

Ou seja: no fim das contas é mais para diversão do que praticidade. Se você quer hackintoshear o seu laptop, lembre-se disso.

Com amor,
Lifehacker/Gizmodo