O Firefox 3.5 é um update bastante considerável para o popular navegador open-source e ele está logo ali. Veja quais recursos, consertos e inteligentes ferramentas novas merecem a sua empolgação neste próximo grande lançamento.

UPDATE: uma versão anterior desta lista incluía o Taskfox, uma versão integrada do Ubiquity, incluso como um recurso do Firefox 3.5. De fato, ele ainda está em fase experimental, conforme alguns leitores apontaram, e lamentamos a confusão (e o falso otimismo!). Esta nova lista inclui um item adicional e a ordem mudou ligeiramente.

10. Desfazer janela fechada
Se você acidentalmente fechou uma aba que queria ter mantido aberta, o Firefox 3, pelo menos com extensões como o Tab Mix Plus, consegue trazê-la. Update: Para deixar isso mais claro, o Firefox é capaz de ressuscitar guias fechadas sem o Tab Mix Plus (basta apertar Ctrl+Shift+T, por exemplo); a extensão simplesmente adiciona um controle mais refinado. No entanto, se você acidentalmente fechar uma janela separada repleta de guias, devo dizer que você se ferrou mesmo. O Firefox 3.5 implementa um recurso de recuperação para tanto guias e janelas a partir do menu Histórico, o que (pelo menos é o que promete) também restaurará qualquer texto que você tenha digitado nelas.

9. Esquecer este site
Ferramentas como os Modos de Navegação Privada e os limpadores de histórico são boas no que fazem, mas às vezes seria bom ter um site simplesmente apagado do seu histórico – seja porque está alongando os seus resultados na barra rápida de endereços, ou porque você prefere que seu colega de trabalho não fique sabendo das suas buscas por LOLcats durante o expediente. O histórico do Firefox 3.5 oferece uma opção conveniente de “Esquecer este site”, apagando a memória do seu navegador de determinados domínios. Ele não cobre subdomínios e o seu tráfego de rede e memória Flash ainda reteriam alguns detalhes, mas é um tweak bastante útil ainda assim.

8. Transferência de guia

 

O Google Chrome (update: e o Safari, como apontaram nossos leitores) de certo modo roubaram o clamor deste recurso, mas ainda assim é muito bom: pegue uma guia e arraste-a um pouco para fora para criar uma nova janela de navegador a partir dela. Arraste as janelas para as guias novamente e abra qualquer guia em uma nova janela a partir do menu do botão direito do mouse caso clicar e arrastar não seja muito do seu feitio.

7. Filtros AwesomeBar de palavras-chave
A barra de endereços/Awesomebar do Firefox 3 oferece uma lista rápida de sugestões para completar seja lá o que você estiver digitando. Isso é ótimo, mas esta lista vem do seu histórico de páginas, favoritos e tags e pode ser completada pelo URL ou pelo nome, deixando alguns resultados quase que inutilmente desorganizados. Isto é consertado por filtros especiais de caracteres no próximo Firefox. Restrinja uma busca ao digitar “life *” para obter apenas os seus favoritos com as palavras “life” neles, ou apenas os seus itens “lh” marcados por um “lh +”. Qualquer coisa que realmente faça com que você volte rapidamente a destinos importantes é um upgrade bem-vindo.

6. Restauração de sessão mais inteligente
De que adianta voltar com todas as guias que você perdeu porque o seu computador deu pau se a guia responsável por todo o problema também voltar? Os desenvolvedores do Firefox usaram as sugestões dos usuários e transformaram o recurso de restauração de sessão em mais ou menos uma ferramenta de recuperação de colapso de sistema, permitindo que os usuários selecionem quais guias devem retornar. Se você não souber qual é a culpada, eis uma dica: provavelmente é aquela com algo em Flash nela.

 

5. Modo de navegação privada
Os tipinhos mais safados (por exemplo, o meu editor) podem chamá-lo de “Modo Pornô”, mas este recurso, já presente em diversos navegadores concorrentes, tem alguns usos além do mais lisonjeiro. Além das situações mais óbvias, como compra de presentes e buscas sensíveis, fazer login no navegador de um amigo para dar uma olhada rápida nos e-mails ou pagar uma conta fica muito mais seguro se você puder entrar no modo privado. Do mesmo modo, tornar algumas das suas buscas e coleção de cookies anônimas na sua própria máquina não é uma má ideia e um modo privado pode fazer isso também. Você não precisa dele o tempo todo, mas ficará feliz em saber que ele está lá à disposição.

4. Perfis coloridos que se destacam
Diferentes câmeras, monitores e dispositivos de captação de imagem baixam e definem as cores de diferentes maneiras. No entanto, na Internet a maior parte das cores parece igual porque elas são filtradas e otimizadas para visualização rápida em tudo quanto é navegador. O Firefox 3.5 introduz perfis coloridos dinâmicos para cada imagem, o que significa que, seja lá o que o designer gráfico ou fotógrafo viu enquanto realizavam seus trabalhos, você verá também na página da web.

3. Engine JavaScript TraceMonkey
Há alguns meses, a Mozilla disse que a sua engine JavaScript ainda em desenvolvimento, a TraceMonkey, era “20 a 40 vezes” mais rápido que a engine SpiderMonkey instalada no Firefox 3. Isto não foi o que vimos nos nossos testes de velocidade, que acabam eles próprios se baseando em um conjunto de testes preparado pela Mozilla, mas conjuntos de testes de JavaScript são geralmente como corridas de drag-car – elas não dizem exatamente quão rápido funciona um navegador no uso diário real, apenas marca um tempo isolado. Mesmo que a TraceMonkey acabe sendo superada pelo Chrome e/ou Safari, as suas inovações dão um belo empurrão no mercado de navegadores e nos proporcionam menos tempo de carregamento de páginas para reclamarmos.

2. Geolocalização
Se você digitar “correio” em um site de mapas, você provavelmente não quer saber o endereço da central dos Correios, nem uma relação de tudo quanto é correio nas suas cidades vizinhas. A geolocalização integrada, baseada na triangulação Wi-fi do Google e em simples informação de endereço de IP, busca saber mais ou menos onde você se encontra e ajudá-lo ao procurar por algo nas suas redondezas. Você pode desativá-la se quiser, mas, falando em termos realísticos, só de entrar na Internet com qualquer endereço IP já acaba revelando um pouco de onde você está de qualquer jeito. Se uma boa quantidade de sites adotar o sistema, a geolocalização poderia trazer para o navegador o que muitas pessoas já desfrutam nos seus telefones.

1. Superpoderes de vídeo com HTML 5

Se você estiver vendo uma página cujo código foi escrito em HTML 5 com vídeo com um formato open-source como Ogg Vorbis ou Theora, o Firefox 3.5 trata esta vídeo como se fosse apenas uma parte da página, não uma ilhota separada de conteúdo Flash. Isto significa comentários instantâneos direto no vídeo. Isto também pode significar oferecer links de dentro de um vídeo tutorial que dê mais detalhes sobre o que está sendo exibido – dicas de soldagem em um guia de reparos de iPhones seria excelente. Em geral, é apenas um passo promissor rumo a uma união perfeitamente integrada de vídeo e texto em uma Internet do futuro.


Muito obrigado ao blog Mozilla Links, que cobre de forma bastante extensa as notícias e os updates do Firefox.

Agora que já apresentamos os 10 recursos que estão nos deixando ávidos por um release final do 3.5, vamos ouvir aí nos comentários o que você mais está esperando no navegador e o que continua não sendo correspondido entre os seus desejos no Firefox.