Ainda não fomos convidados para testar o Google Wave (ainda não? Vai, Google, deixa por favor!). Mas, baseados no vídeo de demonstração de 80 minutos (!), estamos impressionados. Não quer ver 80 minutos de vídeo? Estes vídeos curtos resumem os destaques do Google Wave.

Respostas no próprio wave

Primeiro as coisas simples. O Google diz que o Wave é como o e-mail seria se fosse inventado hoje, então ele parece bastante com o Gmail. Mas toda a edição e comentários acontecem num só wave (ou seja: mensagem ou documento). Você pode comentar embaixo de um wave, ou dentro dele. Dê uma olhada.

Atualizações instantâneas

Graças ao novo padrão HTML 5 e à, digamos, magia nos servidores do Wave, você pode assistir a pessoa com quem você está falando digitar uma resposta a um wave que você enviou, bem parecido com mensagens instantâneas (Live Messenger, Gtalk). Se você acha isso estranho, saiba que é possível desligar as atualizações em tempo real.

Playback para entrar no assunto

Quando você adiciona alguém a um Wave depois de ele ter sido dividido, comentado e editado por outras pessoas, a pessoa adicionada pode ver a evolução do wave usando a impressionante função playback. Imagine ver revisões da Wikipédia acontecendo em sequência. Este vídeo dá um gostinho da função playback.

Respostas privadas

Da mesma forma que um e-mail para um grupo pode ser encaminhado para uma só pessoa, para tornar a conversa "privada", você pode restringir o acesso de um sub-wave a certas pessoas.

Inserir waves em páginas da web

Quem escreve blogs vai adorar isto: você pode inserir waves em páginas da web e juntar respostas e edições destes waves no seu cliente Wave, ou no próprio blog.

Trabalho em grupo online num mesmo wave

Várias pessoas podem editar um wave ao mesmo tempo e assistir os cursores dos outros se movendo na tela em tempo real.

Resultados de busca atualizam-se ao vivo

À medida que os outros digitam, os resultados de busca se alteram.

Verificação ortográfica contextual

Esta foi a função mais animal da demonstração do Wave. Usando um modelo natural de linguagem, o corretor ortográfico do Google Wave corrige o texto de forma inteligente, baseado no contexto da sua palavra. Por exemplo, o Google Wave corrige a frase "Icland is an icland" assim: "Iceland is an island" (a Islândia é uma ilha). (Parece que os bilhões de páginas da web que o Google indexa servem para alguma coisa além de pesquisa.)

Tem mais coisas legais no vídeo inteiro, mas esses se destacaram. Como o Wave tem código aberto e é extensível, com certeza veremos muitas outras funções quando ele estiver disponível, ainda este ano. Mal posso esperar!