Conforme nos tornamos cada vez mais confiantes em dispositivos portáteis de localização e no GPS ou outros softwares que oferecem serviços de localização por mapas, tomar posse da listagem de negócios em buscas locais em plataformas como o Google Maps torna-se extremamente importante. Por quê? Bem, como foi o caso do QG da Microsoft em Redmond neste fim de semana, se você trata com descaso a busca local, você pode facilmente ter a sua listagem seqüestrada e substituída pelo Serviço de Acompanhantes da Microsoft, completo com um novo URL e uma “review” falsa. Algo me diz que os engenheiros de software ficaram muito felizes naquele dia.

Isso foi exatamente o que o blogueiro Mike Blumenthal fez recentemente, e se isso não parece grande coisa para você agora, saiba disto: em setembro, Blumenthal entrevistou um florista de São Francisco com quem aconteceu a mesma coisa. Os negócios caíram 30%, uma vez que os clientes foram redirecionados ou mal-orientados quando procuravam por arranjos de flores ou por aqueles buquês do tipo “me desculpe, mas eu transei com a minha secretária” que estão bastante em voga hoje em dia. Sabe aquele aparelho superconectado que você está carregando na sua cintura? Ele é uma arma agora, então fique esperto.

Daí o Blumenthal, cujo blog é dedicado a falar do Google Maps e o Yahoo Local Search, “seqüestrou“ a listagem da Microsoft para provar o seu ponto. A maioria dos negócios, grandes ou pequenos, ainda não se animou com o uso da busca local, nem perceberam o poder desta ferramenta (vide a anedota dos 30%, acima).

Quem mais é culpado pela negligência no front do Google Maps? Tente Apple, Morgan Stanley, Coca-Cola, GM, Lehman Bros. e Wachovia (apesar destes dois últimos provavelmente não estarem preocupados com uma queda de 30% nos negócios locais). A maior das ironias é que o Google tampouco reivindicou a sua listagem local, embora Blumenthal duvide que esta falha nos dispositivos de busca local vá durar muito mais após a sua investigação.

A lição que se pode tirar disso tudo é que é preciso ter cuidado. Da próxima vez que você sacar seu velho iPhone e buscar por companhias de software mega-poderosas (para, por exemplo, uma entrevista de emprego), você pode acabar em um bordel. [Blumenthals]