A Amazon PC, fabricante 100% nacional de desktops e notebooks, entrou nesta segunda-feira com pedido de recuperação judicial na Primeira Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo. Segundo o jornal Valor, a empresa acumulou R$ 9 milhões em dívidas apenas nos últimos 12 meses. Sabemos que o mercado de PCs deve sofrer em 2009, mas o que aconteceu?

A Amazon PC, com fábrica na Zona Franca de Manaus, estava indo bem desde 2004, devido a redução de impostos sobre PCs e aumento da demanda de computadores. Em julho do ano passado, a empresa tinha 300 funcionários, e começou a treinar mais 200 profissionais para aguentar a forte demanda que a empresa esperava para o fim de 2008.

Aí chegou a crise. Os 200 profissionais foram dispensados, os 300 funcionários viraram 200, e não só as vendas diminuíram, como comprar peças no exterior ficou mais caro por causa do câmbio — um inferno astral para a empresa. No fim de 2008, a Amazon PC já esperava uma queda de 4% a 5% nas vendas em 2009. A consultoria IDC, por sua vez, espera uma queda de 11,5% na venda de PCs em 2009. Some-se a isso a captação de dívida estimada em mais de R$ 9 milhões, e aí estão os motivos para a recuperação judicial.

Vale lembrar que recuperação judicial não é falência: se o pedido da Amazon PC for aprovado, eles terão 180 dias para explicarem como vão sanar as dívidas.

A empresa deve divulgar hoje mais detalhes sobre o processo; manteremos você informado. [Valor (para assinantes) via IDG]