O maior tricerátops já encontrado no mundo, não à toa batizado Big John — uma homenagem ao dono do sítio onde seus ossos foram encontrados –, vagou pela região onde hoje é Dakota do Sul, Estados Unidos, há mais de 66 milhões de anos.

Agora, as mais de 200 peças que compõem cerca de 60% de seu esqueleto foram montadas nos mínimos detalhes na Itália e leiloadas em Paris. As partes foram desenterradas em 2015 — com exceção do crânio, de 2,62 metros de comprimento e 2 metros de largura, encontrado em 2014. Juntos, os fósseis formam uma estrutura de 8 metros de comprimento por 3 metros de altura.

O martelo foi batido na casa de leilões Drouot, em Paris. Um colecionador norte-americano, que preferiu não ser identificado, foi quem deu o lance de 7,74 milhões de dólares — uma quantia 7 vezes maior que a estimativa inicial. Ele ficou “absolutamente entusiasmado com a ideia de poder levar uma peça como essa para seu uso pessoal”, disse Djuan Rivers, representante do comprador, à BBC.

Segundo relata a AFP, o paleontólogo Pascal Godefroit, do Instituto Real Belga de Ciências Naturais, acredita que vender esse esqueleto não seja de todo ruim, porque “já existem tricerátops em abundância.”

E, ainda que você esteja impressionado com o preço, esse está longe de ser o recorde. Há pouco mais de um ano, um esqueleto de Tyrannosaurus rex de 67 milhões de anos foi vendido por 31,8 milhões de dólares.

Assine a newsletter do Gizmodo

Tricerátops, que em latim significa “rosto de três chifres”, foi um dos últimos dinossauros não-aviários a evoluir antes do evento de extinção que ocorreu há 66 milhões de anos. 

O esqueleto leiloado estava com uma laceração perto do crânio, que indica que ele provavelmente morreu após uma luta. A tal luta final aconteceu em uma área de várzea, o que permitiu que o dino gigante fosse enterrado sob a lama e tivesse sua ossada muito bem preservada.