A maioria dos avanços em bateria se concentra em melhorar o hardware, mas pesquisadores da Universidade da Califórnia em San Diego desenvolveram novos algoritmos que podem reduzir pela metade o tempo de carga em baterias de lítio.

Normalmente, o comportamento da bateria é monitorado através da tensão e corrente, mas de acordo com os pesquisadores, depender disso leva a baterias com tamanho maior que o necessário, que pesam e custam mais.



Em vez disso, os pesquisadores de San Diego conseguem estimar onde estão os íons de lítio dentro das células da bateria. Eles fazem isso usando algoritmos complexos, e com isso é possível prever a duração da bateria de forma precisa.

E entender melhor o comportamento da bateria torna possível melhorar a eficiência do carregamento. De fato, os pesquisadores já conseguem recarregar baterias duas vezes mais rápido do que é possível atualmente.

Normalmente estes artigos vêm cheios de ressalvas para conter qualquer entusiasmo, mas, neste caso, os pesquisadores estão bem confiantes com o trabalho deles: “Esta tecnologia estará em produtos que as pessoas vão realmente usar”. Vejamos se a promessa vira mesmo realidade. [USCD via EurekAlert via Engadget]

Imagem por Thomas Pajot/Shutterstock