O MD Play, portátil de Mega Drive lançado recentemente pela Tectoy, mal começou a ser vendido e já teve o seu melhor recurso revelado: seu emulador roda arquivos de ROM gravados em cartões SD comuns.

O console tem tela de LCD de 2,8 polegadas, saída para TV, bateria com duração estimada em 3h30 e botões posicionados como os do Retro-Gen, da Inexx (aliás, alguém descobriu que jogo é aquele com snowboarding em Interlagos)? Vem com 20 jogos na memória e uma entrada para o que a Tectoy chama de MD Card Game.

Os jogos na memória são estes

Alex Kidd in the Enchanted Castle™
Alien Storm™
Altered Beast™
Arrow Flash™
Columns III™
Crack Down™
Decap Attack™
Dr. Robotnik’s Mean Bean Machine™
Ecco™
Ecco Jr ™
ESWAT: City Under Seige™
Flicky™
Gain Ground™
Golden Axe™
Jewel Master™
Kid Chameleon™
Shadow Dancer: The Secret of Shinobi™
Shinobi III: Return of the Ninja Master™
Sonic & Knuckles™
Sonic Spinball™

Uma seleção que não é fantástica, mas que inclui alguns clássicos – acho que o melhor da lista é Kid Chameleon – e poderia muito bem servir como aperitivo para as coletâneas fodásticas com títulos sensacionais que a Tectoy lançaria mais para frente.

Mas olhem só os jogos inclusos nos dois primeiros MD Card Games: 

MD Card Game 1 MD Card Game 2
Anaconda
Batalha Naval
Canhão
Corrida de Tampinhas
Fica 1
Guerra dos Monstros
Junte 4
Mosaico
Pedreiro Polar
Pense Bem
Air Hockey
Aniversário
Asa Delta
Bil Bolha
Cavalos e Peões
Fica 1
Força Alienígena
Guerra dos Monstros
Junte 4
Pense Bem

Ou seja, a possibilidade de usar arquivos de ROM permite ao dono do MD Play usufruir aquela que deveria ser a proposta original do portátil: rodar títulos de Mega Drive.

Quem descobriu essa funcionalidade foi A. Percy, leitor do blog Gagá Games, que explica:

Ok, consegui fazer rodar algumas ROMs. Antes de tudo, para efeitos legais, tenho os cartuchos originais. É bom que quem for fazer também tenha. O negócio é bem simples de fazer:
Peguei um cartão SD qualquer que tinha e formatei, no caso a capacidade do meu é 256Mb. As ROMs DEVEM estar em formato bin (pode ser usado o “Super converter 1.1b” pra converter smd para bin). Crie uma pasta chamada “GAME” na raiz do cartão SD e dentro dela coloque as roms. Pronto, só ligar, escolher a opção de usar SD card, escolher o jogo e se divertir.

E conta que descobriu o macete no “chute”:

(…) li num site japonês que era possível rodar arquivos bin, mas não explicava como. Apenas sabia que o smd não ia rodar. A única certeza que tinha é que o checksum da ROM deveria estar OK. (…) Aí veio o chute: no meu GPS ndrive, se eu colocar os mp3 na raiz, não lê no player, mas se eu colocar numa pasta específica, bingo, funciona. Então comecei o brute force, colocando: ROM, ROMS, MDB, MDB.DAT, PLAY, MEDIA, GAMES, GAME… com o cuidado de formatar a cada vez que tentava uma nova pasta. No fim, hoje, já sabemos que nem formatar precisa.

Aparentemente o preço sugerido é de R$ 149. Pode ser uma opção razoável para fãs do Mega Drive ou órfãos do Nomad, apesar de alguns comentários desanimadores no Play-Asia. Eu particularmente acho que o Dingoo A-320 vale mais a pena, apesar de ser mais caro. [Gagá Games via Canal 3]