Que cheiro é esse? Ah, é um mega laser de 500 trilhões de watts decifrando os mistérios dos gigantes gasosos do espaço, é de lá que vem esse cheiro. Dê uma boa fungada porque você está prestes a aprender algo.

O mega laser, usada anteriormente para gerar dados de fusão para simulações de armas nucleares, funciona fritando ferro e outros materiais. O calor intenso do laser vaporize o metal e a reação deve permitir que os cientistas “entrem” em gigantes gasosos como Júpiter, onde a pressão interna é avaliada em algo como mil vezes maior que o centro da Terra. “A química destes planetas é completamente inexplorada”, diz Raymond Jeanloz, o homem com seu dedo em uma dos lasers mais poderosos do mundo. “Isto nunca esteve acessível em um laboratório antes”.

Com o tempo, se tudo sair de acordo com o engenhoso plano deste ser de intelecto superior, o laser poderá proporcionar dados necessários para criar uma usina comercial de energia a fusão nuclear. Ou era pra estes dados servirem para acabar com o mundo? Eu sempre esqueço. [New Scientist]