Nós tendemos a enxergar as empresas como símbolos monolíticos e durões. Mas elas não não. Elas são só companhias normais, funcionando com pessoas normais — pessoas que amavam muito, muito mesmo, baixar coisas do MegaUpload durante o expediente.

De acordo com dados de rede coletados pela Palo Alto Networks, o uso do MegaUpload representava 25 de todo o tráfego corporativo que ela monitorou. O software de segurança da PAS monitorava a movimentação de 1.636 empresas ao redor do mundo — a maioria delas com mais de 2.500 funcionárias — e registrou os números ao longo de uma semana.

A PAS informa que enquanto o MegaUpload foi encontrado em apenas 57% das redes corporativas — comparado, por exemplo, a 76% de penetração do Dropbox — o site representou 20.405GB de data transferida, contra 17.573GB do Dropbox. O FileSonic, que também apareceu em 57% das empresas, movimentou apenas 4.058GB. No total, o monitoramento da PAS registrou 10.9 milhões de gigabytes de conteúdo consumido por mais de 1.600 empresas, incluindo tanto apps baseados na web quanto aplicativos de troca de arquivos P2P.

E caso você esteja pensando isso, não, não foram milhares de gigabytes de pornografia e anime. Na verdade, a maioria do conteúdo baixado do MegaUpload por essas redes tinham relação com o mundo corporativo. “Dos 20 arquivos mais baixados em 5 de dezembro de 2011, seis eram softwares, oito eram jogos e demos de jogos, e seis eram trailers de filmes”, disse a PAS em seu relatório. [ArsTechnica]