De todos os dias comemorativos da internet, o Dia da Mentira, celebrado quase que mundialmente em 1º de abril, é um dos mais chatos. Após algumas empresas começarem uma tradição de fazer brincadeiras bem humoradas com a data, o fato é que ficou chato para caramba ver todo ano as mesmas baboseiras. No entanto, neste ano da graça de 2019, a Microsoft aparece como uma heroína nesse cenário ao banir pegadinhas corporativas por meio de um memorando interno.

O memorando, obtido pelo Verge, foi escrito por Chris Capossela, o chefe de marketing da Microsoft. Ele diz o seguinte:

Ei, pessoal,

Chegou aquela época do ano quando empresas de tecnologia tentam mostrar sua criatividade durante o Dia da Mentira. Às vezes, os resultados são impressionantes, e outras vezes, não. De qualquer forma, dados dizem que este tipo de iniciativa tem impacto positivo limitado e podem resultar em ciclos de notícia indesejados.

Considerando as repercussões que as empresas de tecnologia estão enfrentando atualmente, estamos pedindo para todas as equipes da Microsoft não fazerem nenhum tipo de iniciativa pública para o Dia da Mentira. Agradeço o fato de as pessoas dedicarem tempo e recursos para essas atividades, mas acredito que temos mais a perder do que ganhar ao tentar sermos engraçados neste dia.

Por favor, encaminhe isso para suas equipes e colaboradores internos para assegurar que as pessoas estejam cientes deste pedido para que não façamos atividades externas referentes ao Dia da mentira.

Entramos em contato com a Microsoft para confirmar o memorando, mas ainda não recebemos uma resposta. No entanto, conseguimos confirmar que a Microsoft baniu as pegadinhas de Dia da Mentira neste ano.

Na real, senhor Capossella, a comunidade blogueira deveria celebrar a sua decisão. É claro, uma ou outra brincadeira pode até gerar uma risada ali ou acolá, mas as gafes que rolam nesse dia podem ser desproporcionalmente ruins.

Você deve se lembrar de 2016, quando o Google pensou que seria legal usar gifs de “mic drop” com Minions no Gmail. Em vez de risadas, o recurso causou certa ansiedade nas pessoas e fez com que a empresa voltasse atrás. Aplataforma prometia enviar gifs com um Minion deixando o microfone cair, como se estivesse saindo da conversa, mas algumas pessoas acabaram mandando para quem não deviam mandar, causando problemas. O próprio Google precisou se desculpar.

Nos EUA, a operadora T-Mobile inventou um par de tênis inteligente chamado Sidekick Smartshoe, que era muito sem graça. A repercussão foi que as pessoas começaram a pensar no tempo e dinheiro gastos para a concepção dessa ideia.

Talvez, apenas talvez, este seja uma boa época para questionar as empresas sobre por que elas continuam a fazer essas pegadinhas. Lógico, as versões modernas dessas brincadeiras são tranquilas comparadas com as de antigamente, mas esta é uma tradição que poderia ser levada adiante sem necessidade de gerar algo que mostre como a marca é “cool”.

Apenas imagine se as empresas de tecnologia em vez de usarem seus orçamentos e tempo para criar pegadinhas, passassem a dedicar mais tempo para resolver problemas de seus produtos.

E, Microsoft, por puxar o bonde entre as empresas de tecnologia, os nossos mais sinceros parabéns a vocês.

[The Verge]

Colaborou Guilherme Tagiaroli