Foi decidido que a ideia da Microsoft de "então tá! A gente remove os navegadores completamente!" resultaria em dores-de-cabeça para alguns consumidores que sofreriam para baixar qualquer navegador sem usar o próprio IE para fazer isso. A proposta é vender PCs com Windows tendo o  Internet Explorer como o browser padrão, mas apresentando aos usuários uma tela parecida com uma cédula de votação que permitirá a eles  escolherem "e facilmente instalar os browsers da concorrência da Internet." E isso não é só.

Além disso (os fabricantes de computador) poderão instalar os browsers concorrentes, colocá-los como padrão e desabilitar o Internet Explorer se assim escolherem. A Comissão vê com bons olhos essa proposta, e irá agora investigar sua efetividade prática em termos de assegurar uma genuína escolha do consumidor.

Ainda não se sabe especificamente como que os browsers concorrentes aparecerão nessa "tela-cédula-eleitoral", então não dá pra cravar quão gente boa e bem intencionada é essa decisão da Microsoft. De qualquer forma, a briga com os reguladores europeus não é fácil: ainda não está claro se isso será o suficiente para encerrar as acusações antitruste – aparentemente o menu de browsers foi sugerido pelo Cade da União Europeia. Segundo a Associated Press, a UE disse também que a Microsoft ofereceu dividir mais informações com desenvolvedores de software que quiserem fazer produtos compatíveis com o Windows. [Cnet, AP – Valeu, GuZ!]