A empresa de biotecnologia americana Moderna anunciou, nesta terça-feira (25), que sua vacina contra a Covid-19 é eficaz em adolescentes de 12 a 17 anos. Em testes da fase dois, nenhum caso da doença com dois ou mais sintomas foi observado em participantes que receberam as duas doses do imunizante. O próximo passo é solicitar a autorização de uso à agência reguladora Food and Drug Administration (FDA).

Os resultados, anunciados em um comunicado, são baseados em um ensaio clínico que envolveu 3,7 mil pessoas com idades entre 12 e 17 anos, dois terços das quais receberam duas doses de vacina. Como resultado, não houve casos de Covid-19 sintomático em adolescentes totalmente vacinados, informou a empresa. Isso se traduz em uma eficácia de 100%. Além disso, usando a definição do CDC – que requer apenas um sintoma de Covid-19 e um teste PCR positivo – a vacina teve eficácia de 93% em  14 dias após a primeira dose.

As doses foram bem toleradas, com um perfil de segurança consistente com o estudo de fase três em adultos. Os efeitos colaterais foram de gravidade leve ou moderada, como dor no local da injeção, dor de cabeça, fadiga, dores musculares e calafrios. “Nenhuma preocupação significativa de segurança foi identificada até o momento”, afirma a empresa. Ainda assim, os participantes do estudo serão monitorados por um ano após a segunda dose.

Assine a newsletter do Gizmodo

Se aprovada, esta se tornaria a segunda vacina Covid-19 disponível para adolescentes nos Estados Unidos. Isso porque reguladores federais já autorizaram a vacina Pfizer-BioNTech neste mês para crianças de 12 a 15 anos.