Na grande apresentação da Intel na CES, o CEO Brian Krzanich anunciou o novo módulo Curie, um dispositivo minúsculo que permitirá transformar todas as coisas que você já tem e usa em objetos inteligentes. É um módulo de hardware do tamanho de um botão, movido pela tecnologia Quark, da Intel, que na prática funciona como um cérebro ultraportátil que pode ser grudado nas coisas.

A Intel começou essa história com o Edison, ano passado, que tinha o tamanho de um cartão SD. O Curie é ainda menor. O módulo é equipado com um chip Quark SE, com Bluetooth, acelerômetro e giroscópio embutidos para registrar movimentos e identificar gestos. Fecha o pacote uma microcontroladora de 32 bits com 384 KB de memória flash e 80 KB de SRAM.

O módulo Curie pode funcionar a partir de uma bateria recarregável ou com aquelas tradicionais em formato de moeda – a Intel só não disse por quanto tempo.

Ele basicamente transforma qualquer coisa em um gadget tão esperto quanto, no mínimo, essas pulseiras para monitorar exercícios físicos. Anéis, botões, óculos, relógios (por que não?), o que você tiver.

Não é algo que será comprado na loja para você mesmo grudar nos seus óculos: ele será uma solução para empresas que queiram fabricar gadgets vestíveis simples e não tenham a expertise (ou a estrutura) para isso. Em vez de desenvolver suas próprias soluções, elas poderão usar o Curie como mais uma peça de algo maior, agilizando e até viabilizando o desenvolvimento de novos produtos.

A Intel planeja começar a distribuir esses módulos no final do ano e embora não tenha revelado preços, prometeu que ele será competitivo.

Atualizado em 08/01