Uma empresa privada recebeu permissão pela 1ª vez para viajar além da órbita da Terra. A Moon Express, empresa norte-americana fundada em 2010 pelo empreendedor Naveen Jain, acabou de ser autorizada pela Administração Federal de Aviação dos EUA para mandar uma sonda robótica até a lua para procurar por recursos valiosos.

• Esta nave vai caçar asteroides no sistema solar para extrair metais raros
• Como a primeira empresa a minerar asteroides pretende trazer trilhões de dólares à Terra

Se obter sucesso, a Moon Express poderá abrir caminho para que outras companhia comecem a explorar a lua para obter minério de ferro, água e metais raros e preciosos, com o objetivo de tornar a lua numa espécie de posto para peças de reposição e combustível para foguetes. A companhia diz em seu site que a água é “o combustível do nosso sistema solar” e se conseguirmos ter acesso a esse recurso essencial fora da Terra, iríamos reduzir o custo de missões mais ambiciosas no espaço.

A Moon Express não é a única nessa parada – no começo desse ano, Luxemburgo anunciou uma parceria com uma empresa de mineração de asteroides chamada Deep Space Industries (DSI), que espera iniciar em breve o lançamento de espaçonaves robóticas para a exploração de objetos espaciais que estão próximos da Terra. Tanto a DSI quanto a Moon Express estão se valendo do “US Commercial Space Launch Competitiveness Act”, uma lei que garante a propriedade legal de qualquer recurso para as empresas que conseguirem obter fora da Terra.

Se mais empresas privadas irão receber a liberação para o sonho de explorar o espaço, dependerá um pouco do sucesso da Moon Express, que espera receber US$ 20 milhões da competição Lunar XPRIZE do Google, caso consiga seguir adiante com esta missão, de pousar uma nave espacial na lua e transmitir fotos e vídeos de volta para a Terra.

A Moon Express espera ser a primeira empresa privada a pousar na lua, o que deve acontecer no final de 2017.

[CNBC]