Marvin Misnky não é tão conhecido como alguns dos pioneiros da internet e da computação, mas a inteligência artificial – um conceito que ele trabalhou para tornar realidade – tem influência inquestionável nas nossas vidas.

Em um obituário bastante detalhado, o New York Times expõe sua vida de trabalho, como a criação e avanços na inteligencia artificial, uma busca que ele considerava “mais profunda” do que as da genética ou física.

Depois de inventar a primeira máquina de aprendizado neural aleatório com fio como estudante, Minsky foi o cofundador do laboratório de inteligência artificial do MIT, nos EUA, em 1959. Seu objetivo era imitar a percepção e inteligência humana em uma máquina; nisso, ele criou algumas das primeiras mãos robóticas com sensores táteis, enquanto também trabalhava para solucionar questões filosóficas impostas pelas máquinas que criou.

O Times diz que Minsky morreu em Boston, nos EUA, na noite de domingo, devido a uma hemorragia cerebral.

[New York Times]