Vamos refletir um pouco sobre o suicídio de Sun Danyong por causa de um iPhone: perdeu-se um celular. Torturaram um cara. Um cara se matou (ou não). Por causa de uma b#%*a de celular.

Sim, foi um celular bastante especial, e foi um celular que poderia custar bilhões de dólares para uma empresa e seus acionistas, se caísse nas mãos da concorrência — mas é um celular. Vale uma vida? Não. Essa história de segredo industrial já foi longe demais. Especialmente porque, hoje em dia, tudo vaza!

O que causou a morte? Um oficial de segurança que usou "métodos de interrogatório" para encontrar o aparelho. Um reles aparelho. Chegou-se a extremos de prender o funcionário em uma cela solitária, vasculhar a casa dele (ilegalmente?) e até supostamente espancá-lo — não é assim que se resolvem as coisas. Eu sei, a empresa provavelmente colocou muita pressão no chefe de segurança para encontrar o aparelho — quem sabe até o tenha ameaçado de morte se não encontrasse — mas ele é um homem adulto. Ele já sabe o que é certo e o que é errado. Torturar alguém por causa de um celular não é certo. É só um celular. Vale uma vida? Não.

Mas é claro que a culpa não é só do guarda de segurança. A Foxconn e sua dona, a Hon Hai, não são exemplos de conduta quando se trata de colocar o bem-estar dos funcionários acima do dinheiro que conseguem extrair deles. A Foxconn admitiu violar leis trabalhistas da China. Leis trabalhistas DA CHINA. Se eles não se importam com seus trabalhadores em circunstâncias normais, você acha que eles vão se importar com o bem-estar deles quando acham que, se pegarem um pouco pesado, vão salvar um contrato multimilionário e garantir negociações futuras com a Apple? É só dinheiro. Vale uma vida? Não.

E será que esse método de interrogatório foi mesmo uma ideia inteligente? Se você quer tanto torturar alguém (e não deveria querer), não torture por causa de algo que acabaria vazando em uns três meses. Pense nos últimos dois anos: você se lembra de algum produto da Apple que não teve fotos vazadas e que acabou se provando real? Hoje, isso é inevitável. A CIA não tortura alguém para impedir o sol de nascer. É muita burrice.

E a Apple, ela não tem culpa nisso tudo? Claro que tem. Eles sabem exatamente com que tipo de gente eles estão lidando. Sabe a violação das leis trabalhistas? A Apple enviou uma equipe para investigar a Foxconn antes que a fabricante confessasse seus erros, mas não encontrou nada de errado. Na verdade, dá pra chegar à conclusão de que ter uma empresa extremamente fechada para fabricar seus produtos é justamente o que prefere a Apple, para eles usarem táticas de medo e intimidação para manter sua cultura de segredo. Mas é só um produto. Vale uma vida? Não.

Isto pode ter começado com o sumiço de um celular, mas no fim, tudo se resume a dinheiro. Alguém foi morto, indiretamente, por uma sequência de tristes e lamentáveis acontecimentos , por causa de dinheiro. Você sabe quem mata por dinheiro? Criminosos. Então Apple, por favor, pare de fazer negócios com criminosos. E reavalie suas prioridades. Não vale a pena morrer — nem matar — por causa de um telefone. [Morte por iPhone]