A Motorola está cheia de problemas. Um problema muito grande é que o seu foco de desenvolvimento está espalhada por até seis plataformas de celulares. Para ajudar a otimizar (ou cortar) as coisas, Sanjay Jha, o novo cabeça das operações de celular, planeja fazer o que muitos têm sugerido e suspeitado: reduzir este número para três, deslocando toneladas de recursos para o Android.

A Motorola não deve ainda lançar um telefone Android antes de 2009, mas o Wall Street Journal diz que a plataforma do Google está recebendo outras toneladas de atenção de Jha (ele veio da Qualcomm, um membro OHA que ajudou a desenvolver o Android). A Motorola deve lançar sua rede emaranhada de sistemas operacionais Windows Mobile para telefones de uso comercial, sua própria plataforma P2K para low-end e o Android para todo o resto.

Isto significa que qualquer smartphone voltado aos consumidores vindo da Motorola muito provavelmente virá com o Android (e isto também significa que os funcionários cujos empregos não estejam relacionados a estas plataformas, somando “milhares” de acordo com o WSJ, estão em risco). Vamos ver então se eles entrarão no jogo do Android cedo o suficiente para alcançar a HTC e afins. [WSJ]