Fim de ano é época de repensar as coisas, e parece que as empresas de tecnologia estão fazendo exatamente isso — e decidindo parar com alguns produtos. Depois dos anúncios de fins de aplicativos do Dropbox e do Facebook ontem, hoje foi a vez de a Mozilla declarar que não vai mais desenvolver e vender smartphones com Firefox OS.

O anúncio foi feito durante um evento da Mozilla para desenvolvedores em Orlando. O vice-presidente sênior de dispositivos conectados, Ari Jaaksi, falou ao TechCrunch sobre o fim da plataforma para smartphones.

Estamos orgulhosos dos benefícios que o Firefox OS acrescentou a Web e iremos continuar a fazer testes com a experiência do usuário em dispositivos conectados. Nós iremos desenvolver tudo que fazemos como um projeto genuinamente de código aberto, focado na experiência do usuário em primeiro lugar, e faremos ferramentas para permitir que o ecossistema cresça.

O Firefox OS fornecia a flexibilidade da Web, indo de smartphones de baixo preço até TVs de alta definição. Entretanto, não fomos capazes de oferecer a melhor experiência possível para o usuário, então iremos parar de oferecer smartphones com Firefox OS em operadoras.

Nós falaremos mais sobre nosso trabalho e nossas experiências com dispositivos conectados em breve.

No Twitter, Jaaski disse que a tecnologia do sistema servirá para a Internet das Coisas, e disse que não é o fim da linha para o sistema:

Em desenvolvimento desde 2012, o objetivo do Firefox OS era conquistar o mercado de smartphones de baixo custo com um sistema leve e baseado na web. A Mozilla considerou fazer um aparelho com preço final de US$25, mas o projeto foi cancelado por ser inviável.

Firefox-OS-na-TV-1260x710

Nos últimos meses, o sistema chegou também às TVs de definição 4K da Panasonic. Também houve uma tentativa de fazer um dispositivo semelhante ao Chromecast com o sistema, mas os desenvolvedores abandonaram o projeto.

No Brasil, a principal apoiadora do Firefox OS era a Vivo, que lançou os aparelhos LG Fireweb e Alcatel Onetouch Fire. Antes disso, nós experimentamos o sistema durante a Campus Party de 2013. Ele parecia promissor, mas tinha que melhorar muito para encarar os outros sistemas. No fim das contas, ele nunca realmente decolou — e é mesmo difícil um novo sistema móvel conseguir seu espaço no mercado nos últimos anos.

O Firefox OS não é o único corte recente da Mozilla. No mês passado, Mitchell Baker, presidente executiva da fundação, enviou um memorando à comunidade de desenvolvedores pedindo menos atenção ao cliente de e-mail Thunderbird (já abandonado em 2012) e mais dedicação ao navegador Firefox.

Será que ainda dá para conseguir um Fx0? Ele era bonitão, vai.

[TechCrunch; The Verge]