Kylie Monks, uma australiana de 33 anos, foi para a cadeia por roubar um chip pós-pago e usar esse chip pra cacete. Mas quanto? Em três meses, elas acumulou $193.187,43 dólares australianos (cerca de US$210.000) em internet no celular. Monks disse que só usou o chip para entrar no Facebook e baixar dezenas de filmes, porque o modem dela quebrou.

Que loucura! O jornal The Register diz que o cartão SIM foi roubado de um medidor inteligente de energia elétrica. Alguns países têm um medidor que monitora seu consumo de energia, e envia esses dados direto para a fornecedora – então não precisa ir alguém na sua casa medir seu consumo. (O Brasil pode ter isto a partir do ano que vem.) No caso, os dados eram enviados pela rede 3G da operadora australiana Telstra.

O problema é que os chips eram desbloqueados. Então Monks colocou o chip no laptop dela para usar internet de graça. (Monks também usou o chip para fazer ligações.) O chip servia apenas para enviar alguns dados para a fornecedora Aurora Energy, que teve um choque quando viu que a conta de três meses chegou a $200.000. Monks foi presa e vai ficar seis meses na cadeia pelo furto.

Eu dei uma olhada nas tarifas da Telstra. Se você usar internet sem plano, com as tarifas mais caras, você paga $2 por megabyte. Ou seja, ela deve ter baixado até 100.000 megabytes ou cerca de 97 gigabytes de dados durante os três meses. É muito Facebook pra uma pessoa só! A Aurora Energy diz que teve problemas assim em um número pequeno de medidores – mas, obviamente, já pediu à operadora que bloqueie todos os chips nos medidores. [The Mercury.au via The Register]

Imagem: Shutterstock/Sinisa Botas