Não faltam surpresas quando se trata de nanomateriais, mas este novo composto se comporta de uma forma totalmente nova: ele se move quando você acende a luz.

Nanomáquinas microscópicas ativadas por luz não são uma tecnologia nova. No entanto, este estudo marca a primeira vez que cientistas criaram um movimento macroscópico, visível a olho nu, manipulando rearranjos moleculares.



Os nanointerruptores moleculares, escondidos no interior das fitas em espiral, são molas de polímeros líquido-cristalinos. Quando o polímero é exposto a certas frequências de luz ultravioleta, isso faz com que a mola faça várias contorções interessantes.

nanotech worm 2

A equipe conseguiu programar as fitas em espiral para se expandir, contrair, e também para fazer os dois movimentos. Os cientistas da Universidade de Twente, na Holanda, falam sobre seu novo material na revista Nature Chemistry.

A equipe da MESA+ diz que se inspirou na ondulação de videiras para o movimento do material. As espirais se movem de forma semelhante a videiras escalando uma parede.

Estes materiais com nanossensores incorporados devem ser utilizados no futuro em aplicações de robótica e dispositivos com microfluidos – que permitem realizar análises químicas complexas num único chip. [Nature Chemistry]