O Centro de Controle de Doenças (CDC) dos EUA publicou um aviso bastante inusitado em seu Twitter recentemente. O órgão alertou que preservativos não devem ser lavados ou reutilizados. Cada um é destinado a apenas um ato sexual. “Nós estamos falando isso porque as pessoas fazem.” Ok, então.

(tradução: “Nós falamos isto porque as pessoas fazem: não lave ou reutilize camisinhas! Cada uma é para um ato sexual”)

De fato, lavar e/ou reutilizar camisinhas é uma péssima prática. Isso faz com que cresçam as chances de a proteção romper ou vazar. E usar água e sabão não livra a superfície de nenhuma bactéria, vírus ou esperma. Sem contar que pode ser meio difícil colocar adequadamente um preservativo já desenrolado.

Uma revisão de estudos científicos citada pela BBC identificou que 1,4% a 3,3% dos participantes das pesquisas já relataram ter feito isso. Esperamos que você não faça parte dessa estatística.

O uso de preservativos diminui em 80% ou mais o risco de ser contaminado por HIV, hepatite viral ou doenças sexualmente transmissíveis. Também é uma forma de se proteger de outros males, como zika e ebola. Além disso, é um ótimo método contraceptivo, com 98% de eficácia na prevenção da gravidez.

No Brasil, o Ministério da Saúde promove a distribuição gratuita do material em postos de saúde, terminais de ônibus e outros locais públicos. Pegue a sua, utilize corretamente (o link pode conter imagens ofensivas para algumas pessoas) e, por favor, não lave nem reutilize.

[BBC Brasil, BuzzFeed, Business Insider]

Imagem do topo: Pixabay