Este é o Pieter Schelte, que é agora o navio mais largo a navegar pelos mares, superando até mesmo o Maersk Triple-E. Construído pela Daewoo na Coreia do Sul, este titã de 382 x 117 m é tão grande que pode retirar plataformas de petróleo inteiras de sua base, pegar a própria base, e depois transportar tudo para um porto – na verdade, ele foi projetado para fazer exatamente isso.

>>> As fotos do maior navio cargueiro do mundo farão você se sentir minúsculo

É por isso que o Pieter Schelte usa a energia de oito motores de 11,2 megawatts ligados a 13 propulsores de 5,5 megawatts da Rolls Royce. Ele custa US$ 1,7 bilhões, e a Allseas – empresa que o construiu – planeja fazer um modelo ainda maior.

O Maersk Triple-E ainda é o navio mais longo a navegar pelos mares atualmente, com 400 m de comprimento. Ele não é o navio mais longo já construído, no entanto: a honra vai para o petroleiro Seawise Giant, que tinha 458 m de comprimento – ele foi desmantelado em 2010.

O Prelude FLNG, da Shell, é ainda mais longo – 488 metros! – mas a BBC explica que ele “não pode ser rigorosamente descrito como um navio porque precisa ser rebocado para seu destino, em vez de viajar por meios próprios”.

É assim que o Pieter Schelte funciona:

Elevando e removendo a plataforma

Removendo a base da plataforma

Transportando tudo

Pieter Schelte (2) Pieter Schelte (3)

Confira mais imagens do Pieter Schelte neste link. [Allseas]