Nepal vai forçar cada alpinista do Everest a coletar 8kg de lixo

O Monte Everest pode ser o principal destino para alpinistas, mas isso faz também com que ele seja um grande depósito de lixo jogado por quem tenta escalá-lo. Agora o Nepal anunciou uma nova regra que visa limpar o Everest. Atualmente, alpinistas no Mt. Everest, teoricamente, precisam trazer de volta o próprio lixo quando descem. […]

O Monte Everest pode ser o principal destino para alpinistas, mas isso faz também com que ele seja um grande depósito de lixo jogado por quem tenta escalá-lo. Agora o Nepal anunciou uma nova regra que visa limpar o Everest.

Atualmente, alpinistas no Mt. Everest, teoricamente, precisam trazer de volta o próprio lixo quando descem. Mas uma combinação de fatores, incluindo o desafio da execução e a necessidade de descarregar peso em situações de emergência, faz com que a regra fique mais como um conselho, e não algo exigido. Um novo conjunto de regras apresentado pelo ministro d e turismo no Nepal nesta semana visa consertar esse antigo problema.

Pense em algo como uma taxa de lixo. Segundo as novas regras, cada alpinista precisará voltar com 8kg de lixo – isso além do que ele produzir no caminho. Quando cada pessoa que sobe a montanha descer de volta, ela precisará apresentar o lixo para um novo escritório do governo que está sendo instalado próximo ao Everest, onde tudo será pesado e certificado. E o que acontece quando o peso não bater? Ainda não está claro – o ministério do turismo diz que vai “tomar ações legais contra eles.”

Uma campanha de limpeza na trilha do Everest. Foto por Paula Bronstein/GettyImages

O problema de lixo no Everest cresce há cerca de meio século. O fato de jogar lixo ser tão entrelaçado com a questão de sobrevivência é apenas uma parte do problema – se é uma questão de escolha entre gastar o que ainda lhe resta de energia para carregar os tanques de oxigênio vazios na montanha ou então se concentrar em descer com segurança, então é difícil condenar quem escolhe largar o lixo no alto.

Um grupo de limpeza coletou 11 toneladas de lixo nos últimos quatro anos, mas há muito mais lá em cima, e o conteúdo inclui de tudo, como latas quebradas por alpinistas que precisavam fazer cocô – sem contar as centenas de cadáveres de alpinistas que morreram durante a jornada.

O alpinista britânico Michael Westmacott testando um equipamento de oxigênio ao tentar escalar o Everest em 953. Foto por Keystone/Hulton Archive/Getty Images

Se a nova regra do Nepal funcionar, será interessante ver como isso pode afetar a cultura ao redor dos maiores montanhistas do mundo. Atualmente, a ênfase está em escalar o mais rápido, mas, no futuro, o desafio pode ser conseguir chegar ao topo carregando a menor quantidade de acessórios possível.

Isso também deve afetar a forma como empresas criam aparelhos para alpinistas. Talvez dentro de alguns anos eles comecem a usar produtos químicos que consigam transformar o lixo humano em algo que auxilie na jornada, como tendas que podem ser usadas para revestimento. [The Guardian]

Imagem de topo: Paula Bronstein/Getty Images.

Sair da versão mobile