20 de julho é Dia do Amigo. Um belo dia para a Microsoft anunciar que divulgou 20 mil linhas de código, incluindo três drivers, para o Linux.

Pois é: a rivalidade código aberto x Microsoft parece ter dado uma trégua hoje. Como um bom Dia do Amigo, temos elogios ("A comunidade Linux … construiu uma plataforma usada por muitos"), presentes ("É a primeira vez que divulgamos código diretamente para a comunidade Linux"), até piadas ("A Microsoft tem se esforçado bastante para apoiar a comunidade código-aberto").

Afinal, o que há nessas 20 mil linhas de código? O que a Microsoft fez foi habilitar o Linux a rodar como máquina virtual com o Hyper-V no Windows Server 2008. Pra que isso? Porque muitas empresas querem reduzir custos de TI com a virtualização, "através de consolidação de servidores e uso mais eficiente dos recursos de servidor". Daí convém usar só uma plataforma de virtualização em vários sistemas operacionais: para que usem a Hyper-V, da Microsoft, fizeram o código para Linux.

A Microsoft vem trabalhando com a "comunidade do código aberto", apesar de parecer piada: seja otimizando a linguagem PHP (usada na Wikipédia) para Windows, seja concedendo suporte à comunidade Firefox para otimizar o Firefox para o Vista e o Windows Media Player. Hmm… isso não me parece apoio ao código-aberto: é garantir que plataformas open-source funcionem bem no Windows, maior sistema operacional de código fechado do mundo.

Afinal, hoje não é Dia do Amigo nos EUA: lá eles celebram no primeiro domingo de agosto. Eu sabia que algo estava errado nisso tudo! [Microsoft; valeu Leoberto!]