Algumas pessoas não querem mais consumir produtos de companhias que apelam para a nostalgia para vender. Mas vai ser preciso mais que isso para impedir a Nokia.

Ano passado durante a MWC, a Nokia (que não é mais Nokia, mas, sim, HMD Global) reviveu o icônico celular tijolão, o 3310. Para 2018, a empresa quer dar um passo além, trazendo de volta o lendário banana-fone, o Nokia 8110.

Para quem não se lembra, o 8110 foi o celular slider original. Em 1996, o moderno 8810 foi o primeiro celular da Nokia a ter um display gráfico monocromático, além do famoso microfone deslizável que poderia ser aberto para acessar o teclado T9, ou fechado para encerrar ligações. Ele até fez uma ponta no filme The Matrix, lembra como ele era incrível na época? Fez muita gente se vestir de cibergótico por muitos anos.

Apesar de não ser tecnicamente possível chamá-lo de smartphone, a HMD Global deu ao Nokia 8110 um monte de melhorias para ajudá-lo a funcionar melhor em 2018. A primeira delas sendo suporte completo à rede 4G, assim é possível usá-lo nas redes celulares modernas.

Além disso, a tela agora tem cor, em vez de ser preto e branca, e por utilizar o sistema operacional Smart Feature da HMD, o telefone pode fazer uso de uma limitada seleção de aplicativos que inclui Facebook, Mail for Exchange, e, obviamente, Snake, o jogo da cobrinha. A HMD está, inclusive, pretendendo lançar a sua própria app store.

Mas talvez o mais legal sobre o 8110 4G é que além de disponível na cor preta clássica, ele também será vendido na opção amarela. Bananas!

Ainda não existe nada oficial quanto a um lançamento do 8110 4G nos EUA, mas com o preço de meros 79 euros, ele não deve ser tão caro caso venha. O 8810 4G será lançado em maio.

Imagens: Sam Rutherford/Gizmodo