A notícia do dia: a Nokia teve um prejuízo de 1,3 bilhão de dólares no terceiro trimestre, primeiro prejuízo em mais de 10 anos. A queda é explicada não pela divisão de celulares e serviços — a empresa finlandesa manteve sua participação em 38% no mundo —, mas vem principalmente da divisão de equipamentos para rede (a joint-venture Nokia-Siemens). É bom ela tomar cuidado, que o prejuízo pode ser maior, já que a Nokia continua sofrendo no ramo mais rentável, o de smartphones: o market share caiu de 41% para 35% de um trimestre para o outro. Talvez o N900 e o Maemo 5 consigam ajudar a empresa — parece que o N97 não melhorou muito os resultados. [Nokia; imagem via Engadget]