Nesta segunda-feira, 11 de outubro, uma notícia animou os fãs de quadrinhos que desejam mais representatividade nas histórias que amam. O maior símbolo da DC Comics, o Superman, se descobrirá bissexual na quinta edição da HQ “Superman: Son Of Kal-El”. A informação foi publicada pelo IGN e comemorada pelo roteirista Tom Taylor em seu perfil oficial do Twitter. A edição será disponibilizada na versão digital de 9 de novembro.

Além de escrito por Taylor, Superman: Son of Kal-El recebe as ilustrações de John Timms e  acompanha a ascensão de Jon Kent, filho do Clark Kent, como novo Superman. Jon ficou encarregado de defender a terra após Clark partir para lutar em outro planeta. Além de lutar para proteger o planeta azul, o novo Superman carrega o peso de substituir o pai. A HQ foi lançada no dia 27 de julho e se tornou um enorme sucesso. Alguns dias após o lançamento, a edição estava completamente esgotada, o que levou a DC a pensar em uma reimpressão.

Ao IGN, Tom Taylor afirmou que já escreveu personagens LGBTQIA+ que foram recusados. O roteirista declarou que se sentia “como se estivesse decepcionando as pessoas que amava cada vez que isso acontecia”.

“O símbolo do Superman sempre representou esperança, verdade e justiça. Hoje, esse símbolo representa algo mais. Hoje, mais pessoas podem se ver no super-herói mais poderoso dos quadrinhos”, declarou Taylor.

Nos últimos anos a indústria dos quadrinhos vêm buscando incluir mais representatividade em suas publicações, Jon Kent se une a outros personagens da DC que também se assumiram LGBTQIA+, como o terceiro Robin, Tim Drake, que se assumiu bissexual na “HQ Batman: Urban Legends”. Além deles, Lanterna Verde (Alan Scott), Batwoman, Era Venenosa, Arlequina e Mulher-Gato são representantes da comunidade no Universo DC. Na Marvel personagens populares como Miss America, Homem de Gelo, Loki, Hulking e Wicanno são LGBTQIA+.

Os dois últimos formam um casal que ficou famoso no Brasil, após o então prefeito do município do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicano-RJ), mandar censurar uma HQ dos Vingadores que mostrava um beijo entre os dois durante a Bienal do Livro de 2019.