O Google desenvolveu um algoritmo que informa a eles quais funcionários estão mais propensos a pedir demissão. Isso é assustador.

Pense só: é uma fórmula projetada para permitir que uma máquina essencialmente fuce dentro da sua cabeça para extrair as suas verdadeiras intenções – intenções que você pode nem saber que tem – para então revelá-las ao RH da empresa, que basicamente também são máquinas. Que então terão a mesma abordagem Pré-Crime vista em Minority Report e jogá-lo no olho da rua antes de você pedir demissão – se é que você realmente faria isso.

O Google desenvolveu o algoritmo em resposta aos recentes pedidos de demissão dos seus melhores funcionários, então presumivelmente pelo menos algumas das pessoas infelizes seriam persuadias, não sumariamente demitidas. Mas este é só o começo. Hoje, um computador sabe se você vai pedir demissão sem nem mesmo você o saber. Em seguida, um computador calcular se você sequer merece ser contratado. O que é apenas algumas gerações atrás de determinar se todas as pessoas não precisariam ser demitidas, tipo, permanentemente. Da Terra.

A insurreição está chegando e o Google será o seu ponto de partida. [WSJ]