A segunda geração do Nook, e-reader da Barnes & Noble, não é um aparelho grande, no estilo dos tablets. Nem é um híbrido de leitor digital, com duas telas de E-Ink e LCD. Na realidade, ele é um pequeno e barado e-reader… com tela sensível ao toque e bateria com duração de DOIS MESES em uma só carga.

O Nook Simple Touch pesa 212 gramas, tem tela de 6 polegadas batizada de Pearl, Wi-Fi, e custa o mesmo que o Kindle, da Amazon, no modelo apenas com Wi-F (US$140). O Nook é menor que o Kindle, já que ele abdica do teclado, e tem uma traseira fosca e curva, que o torna mais fácil de segurar. Ainda por fora, o painel frontal não é touchscreen capacitivo; ele usa, na realidade, um anel infravermelho ao redor da tela que detecta os toques dos dedos (algo comum nas telas dos e-readers da Kobo ou nos computadores tudo em um da HP). O aparelho tem processador TI OMAP 3, de 800MHz, 2 GB de espaço interno (além de uma porta microSD) e conta com o sistema operacional Android em sua versão 2.1.

A tela usa uma nova tecnologia proprietária, que evita o efeito “fantasma” no preto e branco comum nos outros leitores digitais com E-Ink, eliminando também o efeito de que as páginas estão dissolvendo quando são viradas. A tela sensível ao toque não é usada apenas para navegar dentro do livro, como também dá acesso à loja de livros da Nook. É possível procurar palavras no dicionário, grifar passagens e tomar notas usando o teclado virtual.

Ainda sobre a loja da Barnes & Nobel, o novo Nook traz uma habilidade chamada Nook Friends, que permite ao usuário seguir outros amigos usuários de Nook e ver o que eles estão lendo e recomendado. E, para completar, pelo sistema é possível emprestar livros para os amigos.

O Nook já está em pré-venda nos EUA, e começa a ser distribuído no dia 10 de junho, por US$139. O Nook original, no modelo Wi-Fi e 3G, custam agora US$119 e US$169, respectivamente.