Pesquisadores da Universidade Johannes Kepler, em Linz (Áustria), desenvolveram um novo sensor de imagem que pode um dia revolucionar o formato das câmeras digitais. Em vez de um olho digital do tamanho de um selo, o sensor é uma folha de plástico transparente, plana e flexível que pode ser sobreposta a telas, ou ser apenas usada da forma como é.

E como isso funciona? O sensor lembra uma película de plástico flexível, e usa partículas fluorescentes para capturar a luz recebida e canalizar uma parte dela até sua base.

A base é um polímero chamado concentrador luminescente. O sensor é revestido de partículas que absorvem certas ondas de luz antes de reemiti-las em maior comprimento. A maior parte da luz passa adiante, enquanto uma parte vai percorrer o interior da película, permitindo que sensores ópticos capturem a luz e enviem a informação para um computador.

O sensor não usa nenhum componente eletrônico ou interno e, segundo seus criadores, é ideal para interfaces de usuário que usam apenas toques e gestos. Ele pode, basicamente, transformar uma tela inteira em uma câmera digital.

Mas, por enquanto, ele captura apenas imagens em baixa resolução – 32×32 pixels nos primeiros protótipos. Os pesquisadores estudam formas de aumentar a qualidade das imagens, e isso significa que ainda deve demorar um tempo para ela, quem sabe, aparecer no seu tablet. [The Optical Society via Gizmag via Gizmodo US]

sensor