Houve um tempo em que você tinha pouquíssimas opções para mostrar o que estava ouvindo naquele momento: você podia conectar seu tocador de música ao seu MSN ou então criar uma conta na Last.fm. O MSN morreu já tem um bom tempo e inúmeros serviços de streaming surgiram, grande parte deles com poderes sociais para você se conectar aos seus amigos. E a Last.fm? Ela continua aí, em sua missão de registrar e compartilhar tudo que você ouve — e o site deve ganhar uma nova cara em breve: um novo beta entrou no ar há alguns dias, cheio de novidades.

O visual da Last.fm é praticamente o mesmo de 2008, data do último grande redesign do site. De lá para cá, foram mais notícias ruins do que boas: o site abandonou o serviço de assinatura, deixou de fazer streaming e acumulou prejuízos. O novo beta tira um pouco do ar de abandono e de incerteza que pairava sobre o site e traz alguns novos recursos interessantes para os fãs de música.

Captura de Tela 2015-05-26 às 17.00.47

Primeiro, a nova página inicial: ela agora mostra músicas que você não ouve há tempos, faixas que você não conhece do seus artistas e bandas favoritos e recomendações baseadas no que você ouve. Cada uma das recomendações tem um botão play — não, o streaming próprio não voltou, mas a conexão com o Spotify, que está aí desde o ano passado, agora mora num novo player, que fica no topo da tela e também agrega a integração com o YouTube, uma ótima fonte para os buracos no catálogo do serviço de música.

Captura de Tela 2015-05-26 às 17.02.43

Se, por um lado, a Last.fm perdeu seus poderes de streaming nos últimos anos e viu-se acuada por outros serviços, por outro, ela continua sendo a melhor ferramenta para registrar tudo que você ouve. Com a nova biblioteca, isso ficou ainda melhor: a função Explorer permite visualizar o que você ouviu em certos intervalos de tempo, não apenas no último ano ou nos últimos três meses. Agora você consegue saber exatamente o que ouviu em agosto de 2009 ou durante todo o ano de 2012, por exemplo, o que é uma ótima ferramenta para quem gosta de saber mais sobre seu próprio histórico musical.

Captura de Tela 2015-05-26 às 16.59.19

A página de perfil também indica algumas mudanças importantes: as imagens de poucos artistas substituíram as tabelas de mais ouvidos, e por enquanto você não tem opção a não ser exibir os mais ouvidos da última semana. O lado social da rede também irá mudar — sai o esquema tradicional de amigos, entra o esquema de seguidores, como ocorre no Twitter. E o design do site agora se adapta a telas de smartphones e tablets.

Muita coisa ainda não está pronta: as páginas de shows perderam o botão para confirmar presença, as contas que você segue não têm um feed ou algo do tipo, o player ainda não sabe muito bem o que tocar depois que a música acaba. A página de apresentação do beta diz que vai ser normal sentir falta de algumas funções, que devem reaparecer em breve, e outros recursos serão adicionados nas próximas semanas. Seja como for, é ótimo ver que um dos sites mais legais e antigos não pretende ficar parado no tempo. Esperamos que isso seja suficiente para impedir que ela tenha o mesmo fim de Orkut e MSN. [Last.fm Beta]