Tem perfil no Orkut? Tem perfil no Google+ também? Agora dá para unir os dois. O Google começou a liberar, hoje, uma ferramenta que integra os perfis das duas redes sociais. Em pontos conflitantes o Google+ prevalece e embora o discurso da empresa seja o de convivência harmônica dos dois sites, parece que é o começo do fim para o Orkut.



No momento a ferramenta, opcional, alcança apenas 1% dos usuários do Orkut — ela só é oferecida lá. Quem optar pela unificação dos perfis terá campos que se repetem nos dois mesclados, com as informações do Google+ prevalecendo. Isso significa que se você usa um apelido no Orkut e seu nome real no Google+, ao fazer a unificação o apelido no Orkut será trocado pelo seu nome.

Além de padronizar os perfis, com a unificação torna-se possível publicar em ambas as redes a partir do Google+. Para tanto, basta publicar conteúdo público no Google+; por achar que as amizades são diferentes e evitar confusões com privacidade, conteúdo restrito a círculos continuam exclusivos do Google+.

Outra diferença é que nos perfis unificados do Orkut, um link para o perfil da mesma pessoa no Google+ poderá ser oferecido. Isso facilita que amigos no Orkut se encontrem no Google+, mas é, também, algo opcional — e a sua chance de se livrar dos amigos malas do ensino médio que acrescentou no Orkut quando isso era legal.

Em entrevista ao G1, Felix Ximenes, diretor de comunicação e assuntos públicos do Google, desconversou quando perguntado sobre um possível fim do Orkut:

“Não é o fim do Orkut. Isso não quer dizer que estamos migrando todo mundo nem importando os dados. É apenas uma oferta para que os usuários optem por um perfil só e não tenham uma multiplicidade de presença em uma mesma empresa.”

Com menos força e usuários do que tinha há um ano, quando ainda era líder no Brasil (posição hoje ocupada pelo Facebook), pouco a pouco o Orkut cai no ostracismo. O meu perfil lá já está no cemitério de perfis do Google, e o seu? [Orkut via G1]