O Watson, supercomputador da IBM, ficou bastante conhecido depois de derrotar humanos em uma competição na TV. Mas aconteceu algo inusitado com ele: desenvolvedores da IBM foram obrigados a limpar parte da memória do Watson, depois de perceberam que seu computador hiperinteligente estava abusadinho demais.

Enquanto desenvolvia o Watson, o chefe do projeto teve o que parecia ser uma ideia brilhante: se o Watson iria passar a maior parte do seu tempo interagindo com humanos, ele teria a necessidade de entender gírias humanas também. E de qual fonte o Watson poderia aprender gírias em inglês? Do conhecido Urban Dictionary, é claro.



Infelizmente para os criadores do Watson, eles parecem ter ignorado o fato de que 75% dos Urban Dictionary são termos absurdos, profanos, e às vezes até fisiologicamente impossíveis – que fariam corar até mesmo quem não se importa com palavrões pesados.

Mas o Watson não sabia lidar muito bem com esse colorido vocabulário que adquiriu. De acordo com a Fortune:

O Watson não conseguia distinguir entre uma linguagem educada e palavrões – e o Urban Dictionary é cheio deles. O Watson também adquiriu alguns maus hábitos após ler a Wikipédia. Em testes, ele até usou a palavra “bullshit” ao responder à pergunta de um pesquisador.

Provando que conhecimento demais também é problema (se você não souber lidar com ele), a equipe acabou sendo forçada a apagar o Urban Dictionary da memória do Watson. Em algum lugar, quem perdeu para o supercomputador no jogo Jeopardy – que foi televisionado para milhões de pessoas – está sorrindo. [Fortune via The Atlantic]