Só esta semana recebemos 3 press releases sobre aqueles sites que substituem um endereço enorme por uma sigla seguida de códigos. Um dos releases era tão absurdo que nos pareceu um sinal para tratarmos do assunto. E o que o release dizia? Que o Rial.to, o encurtador-comédia, convidou uma twitteira expressiva – a @subversiva – para comentar os links enviados pela galera. Como assim?

O lance, pra quem não conhece, é o seguinte: o Rial.to é um encurtador de URLs com um twist interessante: quando você manda um link pra lá e ele ganha alguma popularidade, alguma "celebidade da web" (nos próximos dias será a @subversiva, tá aí a notícia) anexa um comentário sobre a URL na barrinha superior que aparece acima do site em questão. Dá um pouco de personalidade à coisa, e às vezes até dá pra rir. Nunca alto, porém. Mas o que vale é a intenção.

Engraçado ver como o lance dos encurtadores de URL tomou proporções gigantescas. O primeiro que ficou famoso mesmo foi o TinyURL, e no início, por incrível que pareça, ele era usado basicamente apenas pelo pessoal da mídia impressa, que queria uma URL curtinha para incluir nas suas matérias de revista ou jornal. Mas o negócio passou a fazer muito sentido com o Twitter, e a quantidade de caracteres em um link se tornou inversamente proporcional ao quanto podíamos descrever aquele link com as nossas próprias palavras. Passou a valer a regra do menor = melhor.

Logo veio o Bit.ly, que focou não apenas no tamanho dos links, mas em fornecer estatísticas do tipo quantas vezes ele tinha sido clicado. Se tornou praticamente o padrão do mercado. Tanto é que hoje, para que algum encurtador consiga ter o seu espaço, é preciso ser bem diferente. Além do Rial.to, temos aí o Huge URL, que alonga, em vez de encurtar, o Abr.io, encurtador oficial editora Abril, que é restrito a funcionários e vale pelo trocadilho, o Miud.in, que ganha o prêmio de nome mais simpático, o ICanHaz, encurtador oficial dos LOLCats, o Tinyarro.ws, que usa unicode para fazer URLs realmente curtas e bizarras com símbolos, tipo www.?.ws/gizbr, e o supremo DickensURL, que transforma suas URLs em frases do escritor Charles Dickens. O endereço do Giz BR, por exemplo, fica http://dickensurl.com/11723/Professionally_he_declines_and_falls_and_as_a_friend_he_drops_into_poetry, que é uma frase do livro "From Our Mutual Friend". Útil, né? Não. Mas bacana.