ATUALIZAÇÃO: O juiz reverteu a decisão depois que o Facebook prometeu cooperar. O Facebook NÃO passará um dia inteiro fora do ar no Brasil. Mais detalhes aqui.

Calma. Isso não é uma corrente e você não terá que passar essa mensagem para dez amigos. Tampouco o Facebook será pago. Mas aparentemente a maior rede social do mundo corre o risco de passar um dia inteiro fora do ar no Brasil, por causa de uma página com pouco mais de 200 curtidas. Como assim?

A história é bem curiosa, e foi relatada pela Agência Brasil. Uma decisão do juiz Luiz Felipe Siegert Schuch, de Florianópolis, pede que a rede social saia do ar durante 24 horas, e que no lugar dela seja exibida uma mensagem explicando que o site está offline por “descumprir a legislação eleitorial”.

E é aqui que entra a parte realmente curiosa: o descumprimento tem a ver com um página chamada “Reage Praia Mole“. Quem entrou com o pedido de suspensão foi o vereador Dalmo Deusdedit Menezes, do PP, que concorre à reeleição. Ele diz que a página o difama, traz conteúdo negativo etc. O lance é que, neste momento, a página tem 203 curtidas. Sim, 203 pessoas estão lá discutindo o assunto. A foto de capa fala sobre ir “rumo aos 1.000 likes” — claro, o número vem crescendo nas últimas horas, provavelmente por causa do caso). Trata-se de uma segunda página, segundo seus criadores, mas a primeira tinha 800 curtidas.

Ou seja, a maior rede social do mundo, com quase 1 bilhão de usuários, e que tem o Brasil como segunda maior potência, com mais de 45 milhões de cadastrados, pode sair do ar por causa de uma suposta propaganda política antes da hora, veiculada para cerca de 200 pessoas. Isso me lembra o dia que a Daniella Cicarelli tirou o YouTube do ar no Brasil. Lembrando hoje, parece piada, certo? E imaginei que isso nunca aconteceria de novo. Posso estar enganado.

O Facebook entrou com pedido de reconsideração, que será analisado na próxima segunda-feira, mas caso nada mude e a rede social se recuse a sair do ar, a empresa terá que pagar R$50 mil diários de multa, além de correr o risco de ter a suspensão dobrada para 48 horas. E a partir de agora, meus amigos, está de volta a discussão sobre o uso de redes sociais nas eleições, seus impactos e os tipos de medidas utilizadas contra elas. [Agência Brasil]