Você poderia dizer adeus ao seu quadricóptero caso isso acontecesse. É meio óbvio. Mas e quanto ao avião? Segundo a IEEE Spectrum, passageiros de voos comerciais não precisam se preocupar muito com isso.

A IEEE Spectrum questionou George Morse, fundador da Failure Analysis Service Tecnology, uma empresa especializada em analisar danos causados por objetos a aviões, sobre a possibilidade da turbina engolir um drone. Morse diz nunca ter lidado com colisões com drones, mas ele investiga muitas com pássaros — muitas, já que se trata de um problema incrivelmente comum.

O maior problema é quando pássaros, ou neste caso drones, são engolidos inteiros pelas turbinas. Abaixo, o que Morse disse a IEEE Spectrum:

O drone colidiria com as arestas das lâminas e provavelmente se tornaria um monte de pequenas peças. A lâmina dificilmente quebraria, na visão de Morse. “Existe uma boa possibilidade da turbina se desligar por completo caso ela esteja em alta potência”, diz Morse, mas não necessariamente. “É absolutamente incrível como elas continuam a funcionar”. Mas e quanto as baterias de íons de lítio que os drones carregam? “Gelo pode ser duro também”, diz Morse. E na possibilidade do material volátil acabar dentro da câmara de combustão: “A turbina provavelmente a queimaria”.

Mesmo que um drone desligue um turbina, o avião não vai cair. Aeronaves modernas são projetadas para voar com uma turbina desligada (eles geralmente têm duas ou quatro). Nos casos em que pássaros derrubaram aviões, como no voo da US Airways que fez um pouso de emergência no Rio Hudson em 2009, foi necessário uma revoada inteira para fazer o avião cair. Quadricópteros não voam em bandos — bem, pelo menos não por enquanto.

Mas essa questão da possível colisão entre um drone e um avião expõe o fascinante mundo de testes de turbinas. As colisões com pássaros são um problema tão sério que pássaros são sacrificados em testes. Uma arma que dispara galinhas — reais ou falsas feitas de gelatina nas turbinas — é geralmente o último passo no extenso processo de testes. Abaixo segue um vídeo dos Mythbusters atirando frangos congelados e normais de uma arma:

Os drones dificilmente derrubarão um avião, mas eles ainda podem causar custosos danos e atrasar voos. E eles são um perigo maior para aviões menores com turbinas menores que talvez não aguentem alguns quilos de plástico e metal. E isso não é um problema para o futuro. O número de drones avistados por pilotos tem aumentado assustadoramente, com 193 avistamentos em menos de um ano. É melhor apertar os cintos. [IEEE Spectrum]

Imagem de capa: Photoncatcher/Shutterstock