A EA lançou esta semana suas populares versões do esporte mais popular do mundo. Fifa 11 chegou para os videogames, PC, e anteontem para iPhone/ iPod Touch. Testamos a versão para iPhone e iPod Touch e fizemos um vídeo. Ela é animal, provavelmente o melhor jogo de esportes a aparecer em um celular. Mas é isso mesmo que você quer jogar no seu telefone?

Primeiro, o vídeo (com o perdão pela falta de foco em alguns momentos):



O jogo para iPhone/iPod Touch é obviamente simplificado em relação ao do console, mas ainda assim tem três botões apertáveis, a possibilidade de apertar duas vezes em qualquer lugar da tela para driblar, comemorações, etc. Não falta conteúdo ao jogo (há, me parece, todos os times, e o narrador fala o nome de um monte de jogadores) e possibilidades de Carreira. O gráfico é bonito (Nível PS2, talvez) e os controles são surpreendentemente responsivos. Por US$ 4,99 e 800 MB me parece uma boa pedida, tanto que eu recomendo aí no fim do vídeo.

Ou parecia. Algumas horas depois de jogar isso no iPhone 4, cheguei em casa e fiz a estréia do Fifa 11 no Xbox 360. Joguei em 4 pessoas, com os companheiros de Giz Leo Martins e Bracht mais um amigo nosso. Depois joguei online, carreira, criei meu jogadorzinho, tudo aquilo que faço há 16 anos, todo ano (sou razoavelmente fiel ao Fifa). Não sei quando vou jogar a versão do iPhone 4 de novo. Não vejo mais sentido.

Sim, eu tenho plena consciência do absurdo que é a comparação entre um jogo de um console de última geração ligado em uma TV de 42 polegadas, custando R$ 180 (no xing-ling da esquina), e um passatempo de menos de 10 Reáu para o celular. Mas o ponto é: faz sentido jogar algo como Fifa em um celular touch?

Há alguns mandamentos para jogos no celular: as sessões devem ser rápidas (o que faz uma partida de quase 10 minutos sair do páreo), a curva de aprendizado deve ser relativamente tranquila; você deve ter precisão nos controles, eles devem ser poucos e responsivos (um joystick e 3 botões mais a possibilidade de apertar diretamente na tela para correr ou driblar não é); deve ser possível jogar em diversas condições, com interrupções e tela "balançando", como em um ônibus ou carro. Fifa 11, por mais excelente que seja, falha no teste "bom jogo de celular" em quase todos os quesitos. E como exige um bocado do hardware, faz o iPhone 4 esquentar, o que é bastante raro, e drena a bateria muito mais rápido. É isso que você quer para um jogo de celular?

Particularmente, prefiro puzzles e jogos de destreza simplificados, com apenas um botão ou usando perfeitamente o touchscreen sem imitar um joystick (Canabalt, Flight Control, Veggie Samurai). Jogos de tabuleiro e de cartas se dão muito bem aqui e especialmente no iPad. Mas jogos de ação? Desses que imitam de fato jogos de videogame? Emuladores?

Quando disse que o iPad matou meu PSP e DS naquele megareview, gerei alguma polêmica por ter explicado muito superficialmente o motivo. A verdade é que o meu Milestone já havia começado o processo de morte dos dois: mesmo o Everyday Sudoku do Android já era suficiente para o que eu exijo em uma ferramenta de joguinho rápido. No DS e PSP, o custo dos jogos ainda é bastante alto, e a minha satisfação era basicamente a mesma: matar o tempo em sessões curtas, com alguma ação.

Para jogar coisas que exijam mais reflexo e atenção, tenham história bacana e trilha-sonora, fico no console – já que passo bastante tempo em casa também. A vantagem extra dos portáteis era que eu podia levá-los para viagens. Mas agora, com o iPad, levo coisas para ler, que acho melhor pro cérebro de maneira geral. 

Mas isso, claro, sou eu. O que vocês querem em um jogo de celular? Variações da minhoquinha e Sudoku são suficientes? Ou, mesmo sem botões físicos, vocês querem coisas como o Fifa 11 aí em cima? Conversemos.