Não foi só o iPad 2 que deu as caras na Apple Store brasileira na última sexta-feira. O adaptador que dá uma saída HDMI para o tablet da Apple chegou sem fazer muito barulho e com um altamente inflacionado preço de R$ 149. Além de caro, ele é meio feio, e parece não conectar direito ao corpo curvilíneo do iPad 2. Mas ele abre algumas possibilidades bem interessantes, como mostramos neste vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=v5sqZ1heQnk



O cabo HDMI funciona em diversas iCoisas, como o iPhone 4 ou o primeiro iPad. Mas existem algumas funcionalidades exclusivas do iPad 2, provavelmente pela capacidade de seu chipset gráfico. O espelhamento (ver exatamente o que está na tela na TV) e a possibilidade de mandar um filme em Full HD para a tela grande são algumas delas. O cabo é larguinho e permite que você carregue o tablet na tomada (com a saída padrão da Apple) enquanto conecta um cabo HDMI normal.

Os desenvolvedores podem escolher de que forma o programa se comporta quando está ligado na TV, graças a uma API recente. Na maior parte do tempo, vemos na tela grande apenas o que vemos no iPad, com barras laterais para manter a mesma resolução, o que é bem esquisito. Mas em alguns programas, como os que mostramos no vídeo, o saída de vídeo é bem sacada. Não apenas mostra os filmes em tela cheia, mas ainda deixam uma interface diferente no tablet. Então, enquanto você seleciona aquela foto “certa” ou o vídeo matador, as visitas só verão a tela escura. Detalhezinho bacana.

Os apps testados no vídeo não foram escolhidos à toa, e trazem vantagens adicionais por diminuírem a necessidade de sincronização via iTunes. O Flickstackr sincroniza com a minha conta do Flickr e permite baixar sets inteiros para visualização offline, mantendo a organização que tenho no site de fotos. Já o AVPlayer HD permite transferir vídeos de qualquer formato que você imaginar via Wi-Fi, pelo browser e toca muito bem, por exemplo, .mkvs de 720p com legendas. Ele demora um tantão para carregar alguns vídeos pela primeira vez (algo como 20 ou 30 segundos), mas roda este formato especificamente sem nenhum problema de frames por segundo ou sincronização de áudio, algo que ainda não vimos em outros tablets. Não testamos jogos porque o video-out faz pouco sentido, já que normalmente você precisa ver o que está tocando para jogar direito. Mas há algumas exceções, como o Real Racing HD 2, que usa os 1080p quando ligado por HDMI. Mas é bem incômodo “dirigir” com aquele cabinho:

http://youtu.be/FSUmvJC5a3M

É claro que a essa altura há uma boa chance de você ter algo que faça um trabalho semelhante, como um HTPC ou um videogame embaixo da TV – sem contar que vários modelos de notebook já vêm com saída padrão. No campo de tablets, vários concorrentes têm saída miniHDMI de fábrica (que tem um cabinho difícil de achar em lojas físicas, diga-se), mas nos nossos testes aqui, nenhum teve o desempenho gráfico do iPad 2 ao ser ligado em uma TV – rodar um .mkv, sem necessidade de conversão, em Full HD com legendas, não é pra qualquer um. Se você conseguir comprar o tablet da Apple, considere mais esse gasto – pode valer a pena.