O Google já deu a oportunidade de outros testarem o Project Glass, que coloca uma câmera e interface no seu rosto, mas ele ainda é bastante exclusivo. Desta vez, o Wall Street Journal teve a sorte de experimentá-lo.

Spencer Ante, do WSJ, diz que os óculos são leves, com uma câmera e bateria embutidas e, claro, a interface HUD no seu olho.



Esta é a parte mais interessante, que poucos comentaram até agora. Ela projeta dados no campo de visão do usuário em uma pequena tela acima do olho direito. O WSJ explica o que há na interface:

No geral, os óculos são como um smartphone que você usa no rosto, permitindo ao usuário tirar fotos, enviar mensagens e realizar outras funções através de comandos ativados por voz. Por exemplo, diga “OK, Glass” para um dos dois microfones nos óculos e aparece um menu na lateral do seu campo de visão, mostrando ícones que permitem a você tirar uma foto, gravar um vídeo, usar o Google Maps ou fazer uma ligação.

Mas só a câmera estava funcionando: ainda não foi possível realizar chamadas ou enviar mensagens, por exemplo. Sergey Brin explicou que o Maps já foi implementado em protótipo, mas não no que o WSJ testou.

O Google já demonstrou versões destes óculos com touchpad na lateral, para controlar a interface sem usar a voz.

No fim, o que ele achou do Google Glass? Spencer sente que ele é promissor:

Depois de 10 minutos brincando com os óculos… eu pude ver seu potencial de longo prazo. O dispositivo se encaixa bem. Foi fácil capturar uma foto ou vídeo, sem tirar meu smartphone do bolso. Foi legal ver a informação lá na frente do meu olho direito, embora seja um pouco confuso. Eu ficava fechando meu olho esquerdo, o que era desconfortável.

No fim, infelizmente ainda é muito cedo para dizer se os óculos serão mesmo bons, já que seu software ainda não está acabado. Mas o Google precisa se apressar: eles vão lançar uma versão para desenvolvedores já no início de 2013, por US$1.500. [Wall Street Journal]