Equipes de resgate trabalhando no norte da Tailândia tiraram mais quatro garotos do complexo de cavernas Tham Luang Nang Non, levando o total de garotos resgatados a oito.

Depois de quase duas semanas agoniantes na Tailândia, as coisas começam a melhorar para os 12 garotos e seu treinador presos na caverna. Quatro membros do time juvenil Wild Board foram socorridos no domingo (8), e, como informa a CNN, outros quatros foram retirados nesta segunda-feira (9). Agora resta resgatar quatro meninos e o treinador, que terão que esperar um pouco mais, já que as operações foram suspensas por hoje.

• Morre mergulhador que trabalhava ajudando os garotos presos em caverna da Tailândia

O primeiro garoto a aparecer nesta segunda deixou o local de helicóptero pouco antes das 16h30, no horário local. Ele foi levado a um hospital em Chiang Rai para uma avaliação médica. Dois outros meninos foram escoltados para fora da caverna pouco tempo depois, seguidos por um quarto. As autoridades tailandesas disseram que os garotos estavam famintos, mas saudáveis, informa o Telegraph. Os oito meninos resgatados foram colocados em quarentena, para evitar que eles contraiam infecções durante o estado enfraquecido em que estão e também para evitar que outros entrem em contato com possíveis patógenos que os meninos possam ter contraído enquanto estiveram presos dentro da caverna.

Os garotos e seu treinador se aventuraram nas cavernas em 23 de junho, mas ficaram presos quando as inundações bloquearam a rota de volta para a entrada do complexo. Mergulhadores especialistas encontraram a equipe amontoada em uma rocha íngreme a quatro quilômetros da boca da caverna, em 2 de julho. Na sexta-feira (6), um mergulhador de operações especiais aposentado da marinha tailandesa, Saman Gunan, morreu enquanto levava tanques de oxigênio até a caverna, destacando o quão perigoso era nadar pelas seções inundadas do complexo.

Para tirar os garotos de lá, as equipes de resgate tiveram que equipá-los com máscaras de rosto inteiro e guiá-los através de passagens estreitas cheias de água. O primeiro quilômetro é o mais desafiador, exigindo que os mergulhadores de resgate nadem com os garotos por seções apertadas ao mesmo tempo em que carregam seus tanques de oxigênio na sua frente. Depois disso, fica consideravelmente mais fácil, conforme os meninos são entregues a uma equipe de resgate diferente, que os ajuda a navegar pelo restante da caverna, maior parte do qual pode ser atravessado caminhando.

Em uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira, o ministro do Interior da Tailândia, Anupong Paojinda, disse que os socorristas precisavam de cerca de dez horas para preencher novamente a rota com tanques de oxigênio e que muitos dos mergulhadores que participaram da primeira rodada de evacuações no domingo voltariam para salvar os outros. Como noticia o Guardian, as autoridades disseram que se aterão à estratégia de quatro resgates por dia. Se tudo for conforme o planejado, as quatro crianças restantes e o treinador devem ter saído até quarta-feira (11).

Familiares dos garotos disseram à CNN que os nomes dos meninos já resgatados não haviam sido divulgados e que os meninos não haviam visto seus pais. Os familiares concordaram em permanecer na caverna até que todos os garotos e o treinador tenham sido retirados de lá.

A história não terminou ainda, mas as coisas estão, finalmente, começando a parecer promissoras. Continuemos na torcida para que os próximos dias corram tão suavemente quanto estes últimos dois dias.

[Guardian, CNN, Telegraph]

Imagem do topo: AP