Cultura

Onde os 5 bilionários mais ricos do mundo estudaram?

Harvard, Princeton e mais: quais as universidades dos 5 bilionários mais ricos do mundo; eles concluíram ou não?
Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons/IMDb

A origem da fortuna das pessoas mais ricas do mundo é sempre uma curiosidade. E, embora muitos sejam herdeiros de seus patrimônios, há algumas diferenças entre as trajetórias desses nomes, incluindo o caminho que percorreram na educação, por exemplo. Muitos deles, aliás, frequentaram universidades Ivy League — as melhores dos Estados Unidos –, enquanto outros abandonaram os estudos mais cedo. Saiba onde estudaram (ou não) os cinco bilionários mais ricos do mundo.

whatsapp invite banner

O celular mais vendido da Amazon
Redmi Note 13 256G com 25% OFF
R$ 1.166

Onde estudaram os 5 bilionários mais ricos

1. Bernard Arnault

Junto com sua família, a pessoa mais rica do mundo, Bernard Arnault, tem uma fortuna estimada em US$ 233 bilhões (R$ 1,2 trilhão). O francês é fundador e CEO da LVMH, empresa por trás de marcas como Louis Vuitton, Tiffany & Co. e Sephora, por exemplo.

De acordo com a Spears, Arnault frequentou duas escolas públicas em Roubaix e Lille, na França. Em 1971, formou-se na renomada universidade de engenharia École Polytechnique. Então, iniciou então sua carreira na empresa de construção pública de seu pai, Ferret-Savinel, antes de mudar para o setor imobiliário.

Bernard Arnault

(Imagem: Jérémy Barande/Wikimedia Commons)

2. Jeff Bezos

Atualmente o segundo mais bilionário mais rico do mundo, segundo a Forbes, o fundador da multinacional de tecnologia e comércio Amazon, dono da empresa espacial Blue Origin e do jornal The Washington Post, tem uma fortuna de US$ 194 bilhões.

Após participar de um Programa de Treinamento em Ciências para Estudantes da Universidade da Flórida, em 1982, ele se matriculou no curso em Princeton. Entretanto, mudou para engenharia elétrica e ciência da computação.

Imagem: Blue Origin/Divulgação

3. Elon Musk

Com US$ 195 bilhões, o dono da fabricante de carros elétricos Tesla, da fabricante de foguetes SpaceX e da plataforma de rede social X (Twitter), passou por diversas universidades, mas não concluiu a maioria dos cursos.

Depois de estudar em instituições públicas em Pretória, sua cidade natal, na África do Sul, ele começou a estudar ciência da computação na Universidade de Pretória. Depois de cinco meses, mudou para a Queen’s University, no Canadá, até conseguir o visto para os EUA.

Por fim, se formou em física na Universidade da Pênsilvania. Ele também chegou a começar um PhD em física energética na Universidade de Stanford, mas desistiu após dois dias para começar seu próprio negócio.

Elon Musk Alexandre Moraes

U.S. Air Force photo by Trevor cokley

4. Mark Zuckerberg

Você pode já conhecer a história dele pelo filme “A Rede Social” (2010). Detentor de US$ 177 bilhões, CEO da Meta, empresa-mãe do Facebook, abandonou o curso de psicologia e ciência da computação na Universidade de Harvard para focar no desenvolvimento do Facebook, em 2004.

Mas, antes disso, no ensino médio, ele cursou informática na Mercy University, em Nova York, e frequentou o prestigiado acampamento de verão do Centro de John Hopkins para Jovens Talentos.

onde bilionários estudaram

O CEO da Meta, empresa-mãe do Facebook e Instagram, Mark Zuckerberg, em 2019. Imagem: Anthony Quintano/Flickr/Reprodução

5. Larry Ellison

Cofundador, presidente e CTO da multinacional de tecnologia e informática estadunidense Oracle, além de acionista da Tesla, Larry Ellison tem US$ 141 bilhões. Apesar de ter frequentado duas universidades, ele nunca obteve diploma de ensino superior. Aluno da escola pública South Shore High School, em Chicago, ele ingressou no curso de medicina da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, porém desistiu após a morte de sua mãe.

Mais tarde, se matriculou em um curso de física e matemática na Universidade de Chicago, mas abandonou para se mudar para a Califórnia. Lá, trabalhou em grandes empresas de tecnologia e construiu bancos de dados para a CIA.

onde bilionários estudaram

(Imagem: Oracle Corporate Communications/Divulgação)

O Giz Brasil pode ganhar comissão sobre as vendas. Os preços são obtidos automaticamente por meio de uma API e podem estar defasados em relação à Amazon.
Isabela Oliveira

Isabela Oliveira

Jornalista formada pela Unesp. Com passagem pelo site de turismo Mundo Viajar, já escreveu sobre cultura, celebridades, meio ambiente e de tudo um pouco. É entusiasta de moda, música e temas relacionados à mulher.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas