Nós já vimos por aqui que pesquisadores conseguem criar órgãos – como rins e fígados – em laboratório. Mas e se pudéssemos cultivá-los diretamente em um organismo vivo, apenas injetando algumas células? Parece que agora podemos – pelo menos, de uma forma limitada.

>>> É assim que impressoras 3D estão produzindo olhos, ossos e vasos sanguíneos



Cientistas da Universidade de Edimburgo (Reino Unido) criaram um timo – órgão especializado do sistema imunológico – em camundongos. Ele produz os linfócitos T, que combatem vírus, bactérias e tumores.

A equipe começou “reprogramando” os genes de células obtidas um embrião de camundongo. Dessa forma, elas começaram a se transformar em células encontradas no timo.

Elas foram então inseridas em camundongos, junto a outras células de suporte, e desenvolveram um timo totalmente funcional, plenamente capaz de produzir os linfócitos T. Os resultados foram publicados na revista Nature.

No entanto, isso não quer dizer que podemos começar a criar corações, pulmões e rins dentro dos seres humanos: os ratos de laboratório têm estruturas anatômicas muito menos complexas, e o timo é um dos órgãos mais simples em qualquer animal, diz a BBC.

Além disso, os cientistas ainda precisam ter certeza de que os órgãos cultivados desta maneira não começarão a crescer de forma incontrolável, desenvolvendo tumores cancerígenos. Mas ei, é um começo. [BBC via Engadget]