Há 120 anos, nascia o Júlio César de Mello e Souza, professor, matemático, pedagogo e um dos mais bem sucedidos escritores brasileiros. Talvez você não conheça este nome, mas certamente já ouviu seu pseudônimo: Malba Tahan, o escritor árabe de O homem que calculava, teve seu nome e biografia inventados pelo professor brasileiro.

Mello e Souza formou-se em Engenharia e, depois de tentar ser professor de História, Geografia e Física, acabou optando por lecionar Matemática. Nas horas vagas, ele colaborava com vários jornais. Também escrevia contos breves, mas era ignorado quando tentava vender suas histórias.

Isso só mudou quando criou um pseudônimo americano, R. S. Slade, e disse que havia traduzido os contos, que estavam fazendo sucesso em Nova Iorque, para o português. As histórias eram as mesmas que ele já havia apresentado, mas desta vez foram prontamente publicadas. Daí veio a ideia de usar pseudônimos para seus escritos.

Fascinado pela cultura árabe, o professor criou Ali Iezid Izz-Edim Ibn Salim Hank Malba Tahan, ou simplesmente Malba Tahan, e sua breve biografia: nascido em Muzalit, Península Arábica, foi prefeito da cidade de El-Medina e morreu lutando pela libertação de uma tribo na Arábia Central. O professor também estudou língua e cultura árabes para conseguir dar um efeito mais real aos livros escritos sob o pseudônimo.

Entre as obras de Malba Tahan, está O homem que calculava, publicado em 1932. O livro narra as viagens de um calculista persa, Beremiz Samir, no século XIII, que usa suas habilidades matemáticas para resolver problemas, como a partilha de 35 camelos de uma herança entre três irmãos, de forma simples e didática. A obra foi traduzida para 12 idiomas e já teve mais de 500 mil cópias vendidas.

Neste 6 de maio, Júlio César de Mello e Souza completaria 120 anos. Não por acaso, neste dia também é celebrado o Dia da Matemática no Brasil. Para comemorar, a biblioteca da Faculdade de Educação da Unicamp organizou uma exposição com escritos e itens pessoais do professor Mello e Souza e a Editora Record deve lançar uma edição especial do livro em breve. [BBC, Editora Record, site oficial de Malba Tahan]

Imagem: acervo familiar via site oficial