Os aplicativos estão por toda parte, não é mesmo?! Até o Papa Francisco está endossando um. No domingo (20), o pontífice promoveu um app chamado ClickToPray (“CliqueParaRezar”), antes da Jornada Mundial da Juventude, no Panamá.

O papa disse aos católicos a partir de sua janela com vista para a Praça de São Pedro, no Vaticano, para baixar e começar a usar o app — que a Agence France-Presse disse ter sido lançado em 2016 e que roda em iOS e Android em pelo menos seis idiomas —, durante sua oração semanal tradicional do Angelus.

Segundo a NPR:

“A internet e as redes sociais são um recurso do nosso tempo”, disse o Papa. De uma varanda com vista para a Praça de São Pedro, Francisco fez então um gesto em direção a um tablet. O padre Frédéric Fornos, diretor internacional da Rede Mundial de Oração do Papa, levantou o dispositivo para a multidão ver.

“Aqui”, disse Francisco, “vou inserir as intenções e os pedidos de oração para a missão da Igreja”.

… “Fui eu que fiz isso?”, perguntou ele.

O ClickToPray permite que os usuários publiquem suas intenções de orações a qualquer momento — e também inclui recursos à la Facebook, incluindo uma linha do tempo. De acordo com a NPR, os usuários podem “escrever orações para casamentos, celebrações, doenças e muito mais, e outros podem clicar para orar com eles ou deixar um comentário”. Segundo o Vatican News, também há uma seção em que o Papa deixará a orientação de oração mensal e uma seção de “oração todos os dias”, “envolvendo três momentos diários”.

Francisco tem sido mais ativo online do que seus antecessores. Embora o Papa Bento 16 tenha entrado no Twitter em 2012, Francisco teve muito mais tempo para mergulhar nas redes sociais desde que assumiu o controle da conta @Pontifex em 2013, além de ingressar no Instagram em 2016 (curiosamente, em 2018 ele estava pedindo aos fiéis para gastar menos tempo nos seus smartphones).

Como a NPR noticiou separadamente, as tentativas do Papa de alcançar a demografia mais jovem foram recentemente ofuscadas por escândalos sexuais católicos institucionais, com uma pesquisa do Pew Research Center no final de 2018 descobrindo que a visão positiva do público dos Estados Unidos sobre sua abordagem da situação caiu, com apenas 31% dizendo que era “excelente” ou “bom”. No entanto, cerca de 18 mil usuários acessaram o aplicativo para ler suas orientações de oração para janeiro.

O ClickToPray é gratuito, e não há notícias de o Papa Francisco estar considerando faturar uma graninha com algum tipo de economia de micropagamentos dentro do app.

[NPR]