Calma, ainda não foi dessa vez que os quadrinhos atingiram o patamar de arte sagrada. O quadro acima se chama “Parede com incisões à La Fontana II” e é da artista plástica Adriana Varejão. Por 1,1 milhão de libras, ou 2,72 milhões de reais, é a obra mais cara já vendida de um artista brasileiro vivo.

Varejão faz parte de uma seleção de artistas nacionais que estão fazendo muito sucesso no exterior. Nomes como Beatriz Milhazes (que detinha o recorde anterior, de R$1,7 milhão) e Vik Muniz (aquele da abertura da novela e do documentário “Lixo Extraordinário”) fazem a cabeça de muitos colecionadores ao redor do globo.

Se o valor pago te assusta, saiba que no mesmo leilão um autorretrato de Andy Wahrol foi vendido pelo equivalente a R$29 milhões. Com essa estranha relação entre arte, leilões, mecenas e muito, mas muito dinheiro, o que você acha dos valores pagos atualmente? E, seja sincero: se fosse realmente uma parede atacada pelo Wolverine, você não pagaria tudo isso? [G1]