Os dias dos gadgets dedicados ao monitoramento de atividades físicas estão contados. São muitas as evidências que apontam isso: o Apple Watch quer ser seu personal trainer, o novo Basis Peak está ganhando notificações de smartwatches. E agora o Pebble também ganha recursos para atividades físicas.

Com uma nova atualização de firmware para a versão 2.6, o Pebble será capaz de monitorar seus exercícios físicos e sono em segundo plano, sem exigir sequer um smartphone conectado para isso. Sabe quem está ajudando nisso? A Jawbone e a Misfit estão contribuindo com apps que permitem usar o Pebble no lugar dos próprios monitores de atividades físicas. O Swim.com contribuirá com um app de exercícios físicos que pode ser usado enquanto você nada.

De todos os smartwatches que também podem fazer monitoramento de atividades físicas, o Pebble parece ser uma boa aposta. Seu processador simples e tela monocromática oferecem quase uma semana de autonomia, e sua construção à prova d’água permite que ele se molhe. O dispositivo não faz muita coisa em comparação ao Android Wear ou Apple Watch, mas, para encarar a forte competição que vem pela frente, ele ficará mais barato. A partir de hoje, o Pebble convencional custa US$ 100 (antes por US$ 150), enquanto o modelo Pebble Steel sai por US$ 200 (antes era US$ 230). Se ele será um bom monitor de atividades físicas não sabemos, mas US$ 100 por um relógio desses é um ótimo negócio.