Tecnologia

Pior do ano? “The Walking Dead: Destinies” não agrada e vira meme na internet

Jogo pouco inspirado, problemas que atrapalham a progressão da história e um desenvolvimento atribulado. Entenda a receita do insucesso do novo game de Walking Dead
Imagem: GameMil Entertainment/Reprodução

“The Walking Dead: Destinies”, o mais novo jogo publicado pela GameMil Entertainment, tem sido alvo de duras críticas na internet. O motivo? A sua baixa qualidade. Além de irritar os fãs por não seguir a história original com muita fidelidade, a produção conta com uma série de bugs e problemas, que chegam até mesmo a atrapalhar o progresso dos jogadores.

Um dos aspectos mais criticados é o fato de todas as cutscenes (aqueles filminhos que contam parte da história e que, em alguns casos, não é possível pular) serem objetos tridimensionais estáticos, algo que não é muito usual na indústria. Além disso, problemas recorrentes no áudio do jogo e bugs durante a gameplay são alguns dos fatores que acabam quebrando a imersão.

Os gráficos também são outro ponto de críticas. Além de não serem muito inspirados, a modelagem de personagens virou piada na internet. Muitos jogadores que se aventuraram no game também reclamam que a gameplay é bastante repetitiva, o que pode tornar a experiência cansativa.

Esta não é a primeira vez que a GameMil Entertainment se envolve em uma polêmica com seus lançamentos. Em outubro deste ano a Publisher lançou “Skull Island: Rise of Kong”, que assim como “The Walking Dead: Destinies”, se tornou um dos candidatos a pior jogo do ano ao lado de “The Lord of the Rings: Gollum”.

O responsável pelo desenvolvimento do jogo foi o pequeno estúdio chileno IguanaBee, que revelou em conversa com o site The Verge as condições difíceis a que os membros da equipe foram submetidos. De acordo com o estúdio, a publisher deu um prazo de apenas um ano para o projeto ser finalizado.

Além disso, o baixo orçamento impediu o estúdio de contratar profissionais mais experientes. Os funcionários também afirmaram que atuaram em condições desumanas, precisando trabalhar diversas vezes por muitas horas além dos expediente para entregar o projeto dentro do prazo.

Aparentemente esta é uma prática recorrente da GameMil Entertainment, que oferece projetos de baixo orçamento para estúdios pequenos e com prazos de execução extremamente apertados.

“The Walking Dead: Destinies” já está disponível para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X/S, Nintendo Switch e PC.

Vinicius Marques

Vinicius Marques

É jornalista, vive em São Paulo e escreve sobre tecnologia e games. É grande fã de cultura pop e profundamente apaixonado por cinema.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas