Você acorda antes do sol nascer? Bom. Vá para fora. Olhe para o leste. Aproveite a maravilha astronômica de ver os planetas mais brilhantes do sistema solar todos ao mesmo tempo, alfinetados acima do horizonte. Dormiu demais? Não conseguiu ver? Tente de novo amanhã — você tem um mês para apreciar este espetáculo.

A manhã de hoje foi a primeira com os cinco planetas com brilho suficiente para serem vistos a olho nu no céu. Eles estão nascendo com algumas horas de diferença entre um e outro e formando uma linha inclinada.



Júpiter nasce no meio da noite e fica no céu durante toda a madrugada. Marte, Saturno e Vênus vêm depois. Mercúrio, por fim, dá uma aparecidinha no horizonte antes de ser ofuscado pela luz da manhã. Como um bônus, a estrela Espiga está fazendo uma participação especial na festa planetária. (Se você tiver dificuldade para diferenciar Marte e Espiga, o planeta é avermelhado, a estrela é azulada.)

Se você perdeu a chance esta manhã (bom, ninguém pode ser culpado por dormir um pouco mais, não é mesmo), não se preocupe, você terá outra oportunidade. Os planetas estarão ascendendo juntos nesta formação até dia 20 de fevereiro, quando suas órbitas se espalharão pelo céu novamente. O melhor dia para ver será em 25 de janeiro.

Como ressalta o blog Observatório, do G1, não se trata exatamente de um alinhamento planetário:

Apesar dos planetas estarem quase na mesma linha, esse é um efeito visual, de perspectiva apenas. Quando há um alinhamento planetário de verdade, do qual a Terra faça parte, os planetas envolvidos ficam perfilados em suas órbitas e aparecem no céu todos bem próximos uns dos outros, o que não é o caso aqui.

O truque para encontrar o quinteto é conseguir encontrar Mercúrio antes de ele ter seu brilho ofuscado. A hora depende muito de onde você está exatamente, mas pode ser entre 80 e 120 minutos antes do nascer do sol — o blog Observatório diz que, no Brasil, é por volta de 5h30 da manhã.

Mesmo visíveis a olho nu, pode ser muito mais fácil de encontrar com a ajuda de binóculos decentes, que também podem ajudar a ver as maiores luas de Júpiter — Io, Europa, Ganímedes e Calisto.

Para ajudar a localizar os planetas, o HuffPost Brasil sugere usar os apps Google SkyMap, Planetarium (ambos para Android) ou Cosmos Navigator (para iOS).

Infelizmente, mesmo os melhores binóculos não serão capazes de fazer você enxergar os anéis de Saturno, mas ajudam a ver o brilho dourado do planeta. Se você ficar um tempo olhando para o céu, use o Spot the Station, da NASA, para prever quando a Estação Espacial Internacional irá passar pela sua vista da manhã.

Esta é a primeira vez que todos os planetas que podem ser vistos a olho nu aparecem juntos desde janeiro de 2005.

Se você não conseguir ver até dia 20 de fevereiro, ainda haverá uma oportunidade parecida neste ano. Entre 13 e 19 de agosto, os cinco planetas estarão no céu a oeste. Entretanto, quem está no hemisfério norte terá dificuldades para ver Mercúrio e Vênus contra o pôr do sol. Quem está no hemisfério sul terá uma visão mais clara, mas também precisará encarar o frio do inverno.

[Earth & Sky, Phys.org]

Imagem: Stellarium